terça-feira, 31 de julho de 2018

Avião cai no México e 103 sobrevivem


Um avião da Aeroméxico, modelo Embraer 190, sofreu um acidente nesta terça-feira (31) nas imediações do Aeroporto Internacional Guadalupe Victoria, em Durango, no norte do México. De acordo com a companhia aérea, o acidente ocorreu por volta das 18h09, no horário de Brasília.

Autoridades de segurança locais disseram que 85 pessoas ficaram feridas. Dois estão em estado crítico, afirmou a agência Reuters. A Associated Press, na última atualização, disse que, dos feridos, 49 estão hospitalizados. Já a Efe, citando o porta-voz da Secretaria de Saúde do estado de Durango, Fernando Ros, diz que são 80 feridos, 12 deles em estado crítico.

Havia 103 pessoas na aeronave: 99 passageiros e 4 tripulantes.

O diretor da companhia Aeroméxico, Andrés Conesa, disse nesta terça-feira que por enquanto "não há relatos" de vítimas fatais no acidente de um dos seus aviões ao decolar do aeroporto de Durango, no norte do país.

O voo 4231 da Aeroméxico, que fazia a rota entre Durango e Cidade do México, caiu ao decolar, deixando feridos a maioria dos seus 103 ocupantes, de acordo com informações do governo mexicano.
"Ainda bem que mesmo com este lamentável evento, não temos informações até este momento de mortes", afirmou Conesa, em entrevista coletiva, na Cidade do México.


O diretor da Aeroméxico destacou que se não houveram mortes durante o acidente foi resultado da "ação oportuna de tripulantes e passageiros".

Conesa disse que no avião da Embraer, fabricado em 2008, viajavam 88 adultos e 11 crianças, entre elas, incluindo dois bebês com menos de 1 ano, além dos quatro tripulantes, dois pilotos e duas aeromoças.

O diretor afirmou que a Aeroméxico colabora com as autoridades para determinar as causas do acidente e que, por enquanto, a prioridade da companhia é direcionar todos seus recursos para atender os passageiros e tripulantes.

Ele confirmou que a equipe de resposta a emergência da empresa já está em Durango "concentrada no atendimento aos passageiros".

Todos os feridos estão atendidos em sete hospitais de Durango e clínicas do Exército mexicano.

Conesa confirmou que ainda é "muito cedo" para apontar uma causa do acidente do avião e pediu que evitem especulações e espera o início das investigações das autoridades mexicanas.

A Secretaria de Comunicações e Transportes (SCT) informou que uma Comissão de Investigação e Acidente de Acidentes de Aviação já foi integrada com representantes da Aviação Civil, das associações profissionais do setor e representantes da Embraer.

Embraer

Em nota, a Embraer afirmou lamentar o acidente. "A Empresa já se colocou à disposição das autoridades aeronáuticas para auxiliar nas investigações e uma equipe de técnicos da Embraer prepara-se para deslocar-se para o local do acidente", disse.

Mau tempo

O governador do estado de Durango, Jose Aispuro, disse a jornalistas que o avião abortou a decolagem devido ao mau tempo. A aeronave, então, teria varado a pista e se incendiado. Não se sabe, porém, se o Embraer chegou ou não a sair do solo, ainda na pista.

Tanto o governador do estado quanto um representante da Defesa Civil informaram, cerca de uma hora depois do acidente, que não foram registradas mortes no local da queda. A secretaria de Saúde de Durango afirmou que 18 feridos foram atendidos no "Hospital General 450".

O voo que sofreu o acidente foi o AM2431, da subsidiária Aeroméxico Connect, com destino à Cidade do México. A viagem deveria levar cerca de uma hora e 20 minutos em um avião modelo Embraer 190 - fabricado no Brasil em 2008 - com capacidade para 100 passageiros.

A companhia aérea operava o avião desde 2014 com a matrícula XA-GAL. De acordo com sites de monitoramento aéreo, esse foi o quinto voo daquela aeronave nesta terça, todos de ou para a Cidade do México.

G1


0 comentários:

Postar um comentário