quinta-feira, 7 de junho de 2018

Organização criminosa que explodia agências bancárias em PE, PB, RN e SE é desarticulada


Uma organização criminosa envolvida nas práticas de explosãode agências bancárias nos estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Sergipe foi desarticulada pela Polícia Civil na Operação Cidade Baixa nesta quarta (6). A quadrilha também responde por diversos crimes, entre eles tráfico de drogas, triplo homicídio e comércio de armas de fogo. 

Segundo a Polícia Civil a investigação que teve inicio em janeiro deste ano desencadeou em doze mandados de prisão preventiva e dez mandados de busca e apreensão domiciliar. Também foram deflagradas três prisões por posse de munições e armas de fogo.

Durante os seis meses, a Operação Cidade Baixa realizou diversas apreensões. Entre elas duas espingardas calibre 12 e 44, um revólver calibre 38, munições, 6 celulares, balança de precisão, 3,44 kg de maconha, 63 papelotes de big big de maconha, 531 gramas de cocaína, 190 pedras de crack, 1 pistola glock, 1 pistola 9 SR9, um veículo classic, fardamento camuflado do Exército Brasileiro, facas e punhal, 21 revólveres calibre 38, além de diversos equipamentos para facilitar no momento da explosão como metalons, espoletas, estopins hidráulicos.

Parte da organização criminosa foi presa quando estava prestes a explodir três agências bancárias na cidade de Itaporanga D´ajuda, em Sergipe, em novembro de 2017. Em dezembro do ano passado, a quadrilha explodiu duas agências bancárias na cidade Araçagi na Paraíba. O grupo também é suspeito de ter explodido a agência da Caixa Econômica Federal, em Bezerros, no Agreste pernambucano.

O delegado Paulo Berenguer, que coordenou a operação afirmou que a quadrilha usava o dinheiro roubado das agências para investir no tráfico de drogas que ocorria no município do Cabo de Santo Agostinho. "A organização criminosa é formada para assaltar bancos com o uso de explosivos e investem o dinheiro no tráfico de drogas, e essa disputa territorial pelo tráfico de drogas gera os homicídios".

Entre os diversos delitos praticados pela organização criminosa, a Polícia destacou o triplo homicídio que ocorreu no dia 28 de abril, no bairro de Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife motivado pela disputa territorial do tráfico de drogas. Os autores do triplo homicídio foram o Vadinho, Betinho, Anderson Espirro e mais dois homens.

Entre os 16 integrantes, 3 são mulheres. As integrantes tinham a missão de guardar as drogas, armas e dar proteção aos demais componentes da quadrilha. A polícia divulgou o nome de todos os envolvidos: Erivan Fernandes, conhecido com Van, 29 anos. Fernando de Lis Miranda, preso no Rio Grande do Norte. Jeremias José da Silva, o Geo, 33. Jonatas Tenório da Silva, vulgo Chapa. Josinaldo José Soares Junior, 24. José Roberto de Souza, o Betinho, preso no Cabo de Santo Agostinho. Renata Nascimento Alves, 29. Leidson Monteiro da Silva, conhecido como Careca, de 21 anos. Geisellen Maria da Silva, 23 anos. Andresson Braz da Silva, conhecido como Espirro, 27. Eric Henrique Soares da Silva, 21 e Danielly Priscila Pereira da Silva, conhecida como Dona Panta, de 33 anos.

Por Folha de PE


0 comentários:

Postar um comentário