sexta-feira, 9 de março de 2018

Dorival Júnior é demitido pelo São Paulo

Dorival Júnior foi demitido do São Paulo após derrota para o Palmeiras (Foto: Marcos Ribolli)

Dorival Júnior não é mais o técnico do São Paulo. A pressão que era grande há algumas semanas se tornou insustentável após a derrota por 2 a 0 no clássico contra o Palmeiras, quinta-feira, na arena do rival, pelo Paulistão.

O comandante foi demitido após uma reunião da diretoria nesta sexta-feira. André Jardine, treinador da equipe sub-20, assume interinamente a função e vai dar o treino desta tarde, no CT da Barra Funda. Ele vai dirigir a equipe domingo, no Morumbi, contra o RB Brasil. Além de Dorival, também saem os auxiliares Lucas Silvestre e Leonardo Porto. O restante da comissão permanece.

Dorival aceitou a decisão com tranquilidade. O técnico entende ter dado o seu melhor na passagem que começou em julho de 2017. Ele conseguiu evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro do ano passado, mas nunca contou com aprovação geral da torcida.

– Eu fico satisfeito com tudo o que recebi do São Paulo. Um agradecimento especial a todos. E a maneira como nós tentamos fazer o nosso melhor para que o São Paulo pudesse encontrar um caminho. É um fator normal, corriqueiro. Agradecimento diferenciado ao Raí, que assume aí um novo cargo, uma nova situação, um novo pensamento. É uma pessoa correta, como foi também o presidente e toda a diretoria, como foi o Vinicius no ano passado. Só tenho a agradecer a oportunidade que eu tive. Tentei fazer o meu melhor pelo São Paulo. Acho que esse é o caminho. A reciprocidade existe e são fato que temos de passar na vida. Foi uma conversa normal. Nós deixamos uma bela base e não tenho dúvida. O tempo vai dizer – disse Dorival, na saída do CT.

A campanha no estadual (cinco derrotas em 11 jogos) e a oscilação da equipe durante os jogos foram alguns dos motivos para a queda de Dorival. Na avaliação da direção, o time vinha rendendo muito menos do que poderia.

O treinador, por sua vez, também já mostrava certa insatisfação, principalmente por não ter seus pedidos atendidos durante o período de contratações. Em uma de suas entrevistas, Dorival deixou claro que não havia pedido as chegadas de Nenê e Tréllez e que trabalhava com outros nomes.

No fim de fevereiro, o executivo de futebol Raí disse que o técnico tinha autonomia para escalar a equipe, além de "extrair o melhor de todos e alcançar um melhor desempenho coletivo". Era uma espécie de aviso de que, se não houvesse reação, o futuro estaria em xeque.

A derrota e a atuação do São Paulo no clássico contra o Palmeiras foram determinantes para a mudança de comando. O Tricolor teve péssimo desempenho no primeiro tempo e acabou facilmente dominado pelo rival. Foi a terceira derrota em três clássicos na temporada.

Dorival assumiu o São Paulo para substituir Rogério Ceni, em julho de 2017, e comandou a campanha que livrou o time do rebaixamento do Brasileirão.

No total, foram 40 jogos pelo São Paulo, com 17 vitórias, 11 empates e 12 derrotas. O aproveitamento foi de 51,6% dos pontos.

Confira a nota oficial do São Paulo:

O São Paulo FC informa que Dorival Júnior deixou o comando técnico da equipe principal. A decisão foi tomada nesta sexta-feira (09), após reunião realizada no Centro de Treinamento da Barra Funda, quando o treinador foi comunicado pela diretoria.

Com a mudança no comando, André Jardine, técnico da equipe Sub-20, assume o time principal de forma interina e já comanda o treino desta tarde (09), quando a diretoria se pronunciará no CT, e o elenco iniciará os preparativos para o duelo com o Red Bull, no domingo (11), às 17 horas, no Morumbi, pela 12ª rodada do Campeonato Paulista.


Por Leandro Canônico e Marcelo Hazan, São Paulo


0 comentários:

Postar um comentário