Publicidade

Palmeiras demite Eduardo Baptista, e Cuca surge como o substituto favorito


duardo Baptista não é mais o técnico do Palmeiras. O clube confirmou a informação em seu site oficial no fim da noite desta quinta-feira. Depois de menos de cinco meses de trabalho, ele não resistiu à primeira derrota na Libertadores: 3 a 2 para o Jorge Wilstermann, na Bolívia, quarta-feira. Cuca, campeão brasileiro com o Verdão ano passado, aparece como favorito para assumir o cargo.

Na sexta e última rodada do Grupo 5, no dia 24, para se classificar às oitavas de final da competição sem depender de outros resultados, o Verdão pode perder por até um gol de diferença para o Atlético Tucumán, da Argentina, na arena – veja aqui a classificação.

Anunciado em 16 de dezembro do ano passado, Eduardo comandou o Palmeiras em 23 jogos, com 14 vitórias, quatro empates e cinco derrotas – aproveitamento de 66,6%. Em casa, não foi derrotado: oito vitórias e dois empates.
O momento mais tenso da passagem do técnico pelo clube aconteceu na semana passada, no Uruguai. Já em situação instável, ele viu o Palmeiras tomar dois gols do Peñarol, mas virar o placar no segundo tempo: 3 a 2. Ao apito final, os jogadores e torcedores das duas equipes entraram em confronto no campo e na arquibancada do estádio Campeón del Siglo, em Montevidéu – o clube brasileiro acabou denunciado na Conmebol.

Na entrevista coletiva pós-jogo, Eduardo elevou o tom de voz e, com os olhos marejados, chegou a bater na mesa – "Sou homem para c...", desabafou.

Desde o início do trabalho, Eduardo Baptista convive com a desconfiança da torcida. Ainda em fevereiro, nas primeiras rodadas do Campeonato Paulista, o técnico ouviu os primeiros gritos de "Cuca" vindos das arquibancadas – referência ao técnico campeão brasileiro em 2016, que deixou o clube após a conquista por questões pessoais.

Com o passar dos jogos e a sequência de resultados positivos, a pressão sobre Eduardo diminuiu. Duas vitórias conquistadas na arena nos acréscimos pela Libertadores, contra Jorge Wilstermann e Peñarol, deram ânimo extra ao grupo, apesar das críticas ao sufuco que o Verdão sofreu em casa.

Entretanto, após a eliminação nas semifinais da competição estadual, principalmente após a derrota de 3 a 0 para a Ponte Preta no jogo de ida, em Campinas, a situação do técnico voltou a ficar incômoda.

Veja abaixo a nota oficial do Palmeiras:

"Após reunião realizada na noite desta quinta-feira (04), o Palmeiras oficializou a saída do técnico Eduardo Baptista. No Verdão desde dezembro de 2016, o profissional deixa o time palestrino depois de comandar a equipe no Campeonato Paulista e no início da Conmebol Libertadores Bridgestone.

No total, Eduardo Baptista comandou o Palmeiras em 23 oportunidades, somando 14 vitórias, quatro empates e cinco derrotas.

A Sociedade Esportiva Palmeiras agradece os serviços prestados pelo treinador, sempre com muita dedicação e comprometimento, e deseja sucesso na sequência de sua carreira.

O elenco do Verdão se reapresentará nesta sexta (05), às 9h30, na Academia de Futebol, com acesso liberado para a imprensa. Durante a atividade, o presidente Maurício Galiotte concederá entrevista coletiva."


Por Felipe Zito e Tossiro Neto, São Paulo

Comentários

Publicidade