quarta-feira, 8 de abril de 2015

Frases do dia 08/04/2015: Coletânea IHU On-Line


Truco

“A escolha de Temer foi classificada como "a cartada final" de Dilma - tanto por petistas quanto por peemedebistas. "Se nem o vice conseguir articular o PMDB, acabou o governo. É tudo ou nada", define um petista” – Vera Magalhães, jornalista – Folha de S. Paulo, 08-04-2015.

Seis

“Sem resolver a relação com o Congresso, a investidura de Temer se transformaria em "crise vitalícia", avaliam. "Nomear vice é igual nomear parente. Se precisar demitir, vira crise familiar", afirma outro petista” – Vera Magalhães, jornalista – Folha de S. Paulo, 08-04-2015.

Tragédia grega

“Caciques do PMDB relatavam ontem que o pedido de Dilma para que Temer assumisse a articulação com o Congresso foi um "apelo dramático" e que a presidente teria indicado não ter outras soluções” – Vera Magalhães, jornalista – Folha de S. Paulo, 08-04-2015.

Vexame

“Um ministro da pasta inútil da Aviação Civil resistindo publicamente a trocar de cadeira foi coisa nunca vista. A ideia de que, mesmo assim, continue ministro, jamais foi imaginada. A doutora Dilma ficou numa posição vexatória. O desconforto cresce quando se sabe que Padilha iria para uma posição relevante. Faltou ao PMDB o respeito à regra de etiqueta enunciada pelo bandido Elias Maluco aos policiais que o capturaram: "Não esculacha" – Elio Gaspari, jornalista – Correio do Povo, 08-03-2015.

Para quê?

“O PMDB está rebelado (até onde e para quê, só seus caciques sabem) e parece surfar a onda de impopularidade que emborcou o governo da doutora. Há aí uma curiosidade: ele se aproveita da insatisfação da rua, mas não a representa. Quem quiser testar essa hipótese pode sair no próximo domingo com uma faixa: "Viva Renan Calheiros" ou "Todo poder a Eduardo Cunha". Ambos estão na lista do procurador-geral Rodrigo Janot. Os marqueses do partido sabem disso e movem-se com a única finalidade de enfraquecer o governo. Para quê?” – Elio Gaspari, jornalista – Correio do Povo, 08-03-2015.

Agenda

“Olhado da rua, o PMDB não é parte da solução, mas do problema. Por pior que seja a agenda da doutora Dilma, é difícil encontrar alguém que prefira a de Renan Calheiros e Cunha, até porque não sabe qual seja” – Elio Gaspari, jornalista – Correio do Povo, 08-03-2015.

Neoclássicos, keynesianos e marxistas

“É preciso alargar o estudo da economia para inseri-lo num modelo em que a eficiência econômica é submetida ao controle do continuado aumento da relativa igualdade de oportunidades. Isso exige, como temos insistido, a integração das contribuições dos neoclássicos, dos keynesianos e dos marxistas na prática da política econômica” – Antonio Delfim Netto, economista – Folha de S. Paulo, 08-04-2015.

Os miseráveis

“Dados da Pnad analisados pelo Instituto de Estudos do Trabalho e Sociedade (Iets) mostram que a redução da pobreza nos últimos 20 anos não alcançou os mais pobres entre os pobres. O resultado é que a renda domiciliar per capita real, na Região Metropolitana do Rio, que em 1992 era de R$ 170,50 e em 2008 chegou a R$ 180,50, em 2013 (data da última Pnad) não passou de R$ 159,40” – Ancelmo Gois, jornalista – O Globo, 08-04-2015.

E o que é grave...

“Dentre os extremamente pobres, também no Rio, o efeito foi ainda mais severo: no mesmo período, a renda domiciliar per capita média caiu de R$ 92 para R$ 42,60, ou 53%” – Ancelmo Gois, jornalista – O Globo, 08-04-2015.

Temor de volta...

“Para Manuel Thedim, diretor do Iets, é preciso prestar atenção às consequências da desaceleração da economia para os mais pobres. “Como o principal determinante da redução da pobreza foi o aquecimento do mercado de trabalho na última década, movimento complementado de forma importante pelas políticas sociais, é possível que a crise econômica empurre parte destes grupos de volta à pobreza” – Ancelmo Gois, jornalista – O Globo, 08-04-2015.

Vingança

“Por trás da proposta de redução da maioridade penal não está uma reflexão sobre as formas mais eficientes de se combater a violência. Na verdade, ela é apenas a expressão de um forte sentimento social de vingança e de tentativa desesperada de materializar uma sensação difusa de insegurança que anima setores da sociedade civil” – Vladimir Safatle, professor de Filosofia – Folha de S. Paulo, 07-04-2015.

Magoou

“Tem amigo de Zé Dirceu arrependido de ter contribuído para a quitação da multa de R$ 676 mil, no processo do mensalão, depois de saber que o petista é rico de marré deci. Dirceu faturou R$ 29,2 milhões com a prestação de serviços de consultoria de 2006 a 2013” – Ancelmo Gois, jornalista – O Globo, 07-04-2015.

Aí já é demais

“Por falar em animais, o Rio ainda engatinha num hábito europeu de permitir a entrada de cachorros em restaurantes e shoppings. Mas veja só esta. O salão Maison Vitalícia, em Ipanema, abriu as portas para bichinhos. Semana passada apareceu no lugar uma madame com um porquinho na coleira” – Ancelmo Gois, jornalista – O Globo, 08-04-2015.

Fonte: IHU On-Line

Nenhum comentário:

Postar um comentário