Publicidade

Prefeitos, secretários e servidores são alvos da Polícia Federal em Pernambuco


Prefeitos, secretários e servidores municipais serão investigados na Operação Invictus, deflagrada ontem pela Polícia Federal em Pernambuco juntamente com a Controladoria Geral da União (CGU) e o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE). O objetivo da ação é descobrir se há envolvimento deles em fraudes praticadas por três empresários, donos de oito livrarias e papelarias do Estado, nas licitações públicas realizadas pelas prefeituras de Tamandaré, Macaparana, Bonito, Floresta e Tacaratu.

Os empresários formavam um cartel, combinando preços e dividindo os lotes das licitações para vencerem as concorrências públicas, relacionadas principalmente a programas do governo federal nas áreas de educação e assistência social. Os prejuízos estimados aos cofres públicos chegam a R$ 2 milhões

Os envolvidos estão sendo indiciados pelos crimes de formação de cartel, fraude em procedimentos licitatórios, desvio de verbas públicas e associação criminosa, e poderão pegar penas que, somadas, ultrapassam os 24 anos de reclusão.

Os nomes das empresas e dos empresários não podem ser divulgados porque estão em segredo de Justiça. Há evidências de que a operação se dava há pelo menos 15 anos. As buscas e apreensões foram realizadas nos municípios do Recife (sede da empresa e de alguns empresários), Olinda (residência de alguns empresários), Tamandaré, Macaparana, Bonito, Floresta e Tacaratu (buscas nas prefeituras e residências de alguns empresários).

Por Glauce Gouveia/Diário de Pernambuco

Comentários

Publicidade