quinta-feira, 5 de abril de 2018

Servidores da Adagro entram em greve e paralisam fiscalização agropecuária em PE


Servidores da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária de Pernambuco (Adagro), que cuida da fiscalização de alimentos em feiras e supermercados e do comércio de animais, frutas e verduras, entraram em greve por melhores condições de trabalho e aumento salarial. Na sede da agência, no Parque de Exposições do Cordeiro, Zona Oeste do Recife, os serviços foram suspensos por conta da mobilização iniciada na segunda (2).

Do lado de fora da sede da Adagro, os funcionários orientam quem busca atendimento no local. Uma das funções da agência é inspecionar produtos vendidos no Centro de Abastecimento e Logística de Pernambuco (Ceasa). Sem fiscalização, os produtores não podem sair com a carga da empresa ou vender a clientes de dentro ou fora do país.

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores da Adagro (Sindagro), Lucíolo Gallindo, a categoria contabiliza uma perda salarial de cerca de 30% por causa da falta de reajustes na remuneração dos trabalhadores da agência.


“Estamos há mais de quatro anos sem aumento salarial. Não houve sequer uma correção nesse período. Isso é muito grave. Além disso, estamos pleiteando questões de melhoria do trabalho, de atendimento às questões urgentes de condições trabalhistas que passamos”, explica.

Os técnicos da Adagro emitem documentos obrigatórios para o transporte de animais e vegetais. A exportação de frutas produzidas no Sertão é impactada diretamente pela greve. De acordo com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o setor movimentou mais de 40 milhões de dólares em 2017.

O transporte de animais para exposições e abate também foi afetado por conta da greve. Segundo a Adagro, apenas no abatedouro de Paulista, no Grande Recife, o abate de bovinos caiu pela metade e o de caprinos parou.

Em nota, a Secretaria de Agricultura de Pernambuco informou que acompanha as negociações entre os funcionários da Adagro e a Secretaria de Administração de Pernambuco (SAD). O G1 entrou em contato com a SAD e aguarda resposta.

TV Globo


0 comentários:

Postar um comentário