sexta-feira, 13 de abril de 2018

Comissão da venda da Eletrobras aprova pedidos de Audiências Públicas para a próxima semana

Deputado Danilo Cabral reforçou seu posicionamento contra a privatização, juntamente com a oposição

A comissão do Projeto de Lei 9463/18, que trata da Privatização da Eletrobrás e suas subsidiárias, aprovou, dois requerimentos de Audiências Públicas na reunião que aconteceu no fim da noite de ontem (quarta-feira,11).

O primeiro requerimento aprovado foi feito a pedido do relator da Comissão, José Carlos Aleluia (DEM/BA) e convoca o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Junior, para Audiência Pública a ser realizada na próxima terça-feira (17), às 14h30. Já o segundo, foi solicitado pelo deputado Danilo Cabral (PSB/PE) e outros parlamentares da oposição. A Audiência Pública, que será realizada na quarta-feira (18), às 14h30, pede a convocação do ex-presidente da Aneel e representante do Coletivo Nacional dos Eletricitários, Nelson Hubner; João Bosco, ex-presidente da Chesf; Gustavo Teixeira, representante do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos; Dorival Gonçalves Junior; Gilberto Berchiovici; José Alberto Rocha e Joel Kruger, presidente do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia.

Acordo - O presidente da Comissão especial, Hugo Motta (PRB/PB) propôs a aprovação dos requerimentos, pois já estava na quinta reunião do grupo sem haver nenhuma deliberação. O deputado da oposição, Danilo Cabral (PSB/PE) ressalta que é importante haver um debate. “Não podemos permitir que um processo como esse, que envolve uma empresa da importância da Eletrobrás, que traz consequências às suas subsidiarias, inclusive à Chesf, seja feito dessa forma, sem o debate desta Casa e muito menos da sociedade”, disse o socialista.

Os outros 108 requerimentos devem ser votados nas próximas reuniões deliberativas. Os deputados contra a privatização continuarão pressionando o governo, visto que apenas seis audiências públicas estão propostas no plano apresentado pelo governo, enquanto existem inúmeros requerimentos apresentados neste sentido.


0 comentários:

Postar um comentário