sábado, 17 de março de 2018

São José, o santo da colheita farta no Sertão pernambucano

Seu Francisco da Silva agradece a São José a chuva que beneficiou a farta lavoura em Serrita, no Sertão. Foto: Júnior Peixoto/PMS/Divulgação

O 19 de março é celebrado com esperança em todo o Sertão nordestino. Neste dia, a fé por São José se renova na forma de orações e pedidos de chuva. Reza a tradição que, se chover na data, a colheita será farta. Apesar da estiagem em quase toda a região, o sertanejo segue inabalável e investe na plantação. Devoto do santo, o agricultor Francisco José da Silva, 66, mora no Sítio Riacho Craúnas, distrito de Ipueiras, na zona rural de Serrita, a 535 km do Recife. Ele apostou na lavoura em janeiro, quando caiu a primeira precipitação. Parte da primeira colheita pode ser vista.

"Minha fé é tão grande que amanheço e anoiteço na roça. Coisa mais linda é ver tudo verdinho. Sou devoto de São José", contou Francisco, orgulhoso, segurando vagens de feijão e um punhado de maxixes. Há uma semana, agricultores de Serrita oram para São José. Pedem mais água para garantir um reforço nos reservatórios, sobretudo o Riacho Traíras, que margeia o município.


"Quando vi a água caindo, eu sentei os joelhos no chão e agradeci a Deus. Aqui a gente vivia na calamidade. Os bichos passavam fome, sem pasto e com sede. Mas neste ano já deu para plantar. Eu tenho legumes, pasto e água. Os animais estão gordos e com saúde. Agradeço primeiramente a Jesus e depois a São José, padroeiro da nossa comunidade", comemorou o agricultor. Além das rezas, a população faz novenas, caminhadas e missas em homenagem ao pai adotivo de Cristo. Na terça-feira, haverá celebração às 17h na capela do distrito de Ipueiras.

Na Região Metropolitana do Recife também estão programadas celebrações dedicadas a São José, que é patrono universal da Igreja Católica. Recentemente, o papa Francisco determinou que o nome dele fosse inserido na liturgia eucarística, diariamente na hora da missa, após a consagração. No âmbito da Arquidiocese de Olinda e Recife, cinco paróquias se dedicam ao santo, em Abreu e Lima (RMR), Amaraji (Mata Sul), Jussaral, no Cabo de Santo Agostinho (RMR), Casa Caiada, em Olinda, e bairro de São José, no Recife. Todas organizaram novenas e tríduos para festejar a data.

Na segunda-feira, o arcebispo dom Fernando Saburido presidirá missa solene em dois momentos. Às 10h, estará na Paróquia de São José, em Casa Caiada, e à as 16h, participa de procissão e missa em Jussaral, terra natal dele. De acordo com o vigário-geral monsenhor Luciano José Rodrigues de Brito, as escrituras referem-se a São José como um homem justo. "É um modelo de obediência, serviço a Deus, amor ao próximo e silêncio, nos inspirando em nossos momentos de meditação", ressaltou.

São José também é padroeiro de outras cidades sertanejas - Bodocó, Custódia, Dormentes, Ingazeira, São José do Belmonte e São José do Egito. No Agreste, compõem a lista Angelim, Bezerros, Brejo da Madre de Deus, Capoeiras, Feira Nova, Frei Miguelinho, Surubim, Venturosa e Vertentes. Na Zona da Mata, as cidades de Água Preta, Amaraji, Chã Grande, Joaquim Nabuco, Rio Formoso, São José da Coroa Grande e Carpina têm o santo como protetor.

HISTÓRIA
Foi o papa Pio IX quem nomeou São José padroeiro universal da Igreja em 8 de dezembro de 1870. Sucessivos pontífices instituíram o 1º de maio como de homenagem, graças ao seu ofício de artesão. Também foi escolhido como padroeiro da boa morte. Muito antes, no século 9, o escritor irlandês Felire de Oengus já celebrava o santo. Em 1479, a festa de São José passou a aparecer no calendário romano em 19 de março.

A devoção também foi encabeçada por São Francisco de Assis e Santa Teresa d’Ávila. Em 1889, o papa Leão XIII o elevou como próximo da Virgem Maria e o papa Bento XV o declarou patrono da justiça social. Segundo as escrituras, José teve Maria por esposa, da qual, por virtude do Espírito Santo, nasceu Jesus. "Decobriu que Maria estava grávida e aceitou, mesmo sabendo que o filho não era dele. Não a denunciou e a acolheu. Foi um homem humilde e extremamente humano. Cuidou de Jesus como se fosse seu filho", ressaltou padre Lenildo Santana, da Igreja de São José, em Olinda.

São José e a meteorologia
A crença sertaneja de que a chuva no dia de São José é um prenúncio de bom inverno está diretamente ligada a um fenômeno meteorológico

Neste momento do ano, os raios solares estão mais próximos da Linha do Equador, atingindo o Nordeste com maior intensidade

O equinócio, fenômeno astronômico que leva dia e noite a terem a mesma duração, ocorre entre os dias 19 e 21 de março

Na mesma época acontecem mudanças de estação nos hemisférios. Enquanto no Sul começa o outono, no Norte chega a primavera

Os dois hemisférios passam a receber a mesma quantidade de luz. Isso ocorre de 21 de março e em 23 de setembro, proporcionando temperaturas mais amenas, condensação e chuvas

Neste ano, a previsão de chuvas está dentro da normalidade, com água suficiente para a lavoura, mas sem enchentes nem alagamentos

Diário de Pernabuco
Fonte: meteorologista Flaviano Fernandes, do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) em Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário