quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Polícia Federal cumpre mandados em Pernambuco e Maranhão.

Estão sendo cumpridos sete mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão em Pernambuco e no Maranhão

A segunda fase da Operação Torrentes, denominada Círculo de Fogo, foi deflagrada na manhã desta quinta-feira (8), pela Superintendência da Polícia Federal (PF) em Pernambuco. A operação apura o desvio de recursos públicos federais e corrupção de oficiais do Corpo de Bombeiros (CB) do Maranhão.

Estão sendo cumpridos sete mandados de prisão preventiva e nove de busca e apreensão em Pernambuco e no Maranhão, todos expedidos pela 13ª Vara da Justiça Federal em Pernambuco. O prejuízo estimado aos cofres públicos é de aproximadamente R$ 10 milhões.

As investigações realizadas após a apreensão de documentos na primeira fase da operação - que constatou irregularidades da Secretaria da Casa Militar de Pernambuco no repasse de verbas para a população atingida pelas chuvas que atingiram a Mata Sul do Estado em 2010 e 2017 - apontaram o favorecimento de grupos empresariais em contratos firmados com o Corpo de Bombeiros do Maranhão em 2013 e 2014. Neste caso, o desvio aconteceu no dinheiro para as vítimas da seca que atingiu o estado nestes anos.


Os investigadores constataram o repasse dos valores inicialmente creditados pelo CB maranhense na conta da fornecedora investigada para as contas bancárias de oficiais da instituição. O dinheiro chegava inclusive a contas de oficiais da alta cúpula e de um operador que era o encarregado de realizar o repasse dos valores indevidos.

O superfaturamento dos contratos em quase 30% do preço superior ao de mercado também foi apontado como indício pela equipe de investigação, composta por cerca de 80 policiais federais e servidores da Controladoria-Geral da União (CGU). Foi determinado ainda o sequestro dos bens dos investigados para ressarcir os prejuízos causados aos cofres públicos.

Por: FolhaPE


0 comentários:

Postar um comentário