terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Pernambucano Jesuíta Barbosa viverá drag queen em supersérie da Globo

Nascido em Salgueiro, no Sertão de Pernambuco, ator de 26 anos já é considerado um dos grandes talentos do cinema brasileiro.

Após o sucesso de Malasartes - minissérie adaptada do filme Malasartes e o duelo com a morte e exibida na Rede Globo no final de 2017 -, o rosto do pernambucano Jesuíta Barbosa voltará às telinhas muito em breve. O ator viverá uma drag queen na próxima supersérie das 23h da Rede Globo, Onde nascem os fortes, que tem estreia prevista para 23 de abril.

Jesuíta interpretará o jovem Ramirinho, filho do juiz Ramiro (Fábio Assunção). Durante a noite, o personagem vive Shakira do Sertão, drag queen que trabalha como cantora em uma boate sem o conhecimento do pai. Ramiro planejava que o filho assumisse negócios idealizados por ele. A Globo, entretanto, negou que a personagem seja inspirada na maranhense Pabllo Vittar.

Além de Jesuíta e Fábio, a nova produção conta com artistas como Alexandre Nero, Maeve Jinkings, Alice Wegmann, Marco Pigossi, Patrícia Pillar e Gabriel Leone no elenco. A trama conta a história de Maria (Alice Wegmann), que segue uma trajetória em busca do irmão gêmeo, Nonato (Marco Pigossi). O jovem desapareceu após ter um caso com Joana (Maeve Jinkings), funcionária do empresário Pedro Gouveia (Alexandre Nero).

Trama
A história da supersérie se passa no sertão nordestino e é assinada por George Moura e Sergio Goldenberg, com direção artística de José Luiz Villamarim. As gravações, iniciadas em outubro de 2017, passaram pela zona rural da Paraíba, por cidades como Cabaceiras, São João do Cariri, Boa Vista, Soledade e Gurjão, além do Recife.

Histórico
Nascido em Salgueiro, Pernambuco, o jovem Jesuíta Barbosa, de 26 anos, é considerado um dos grandes talentos do cinema brasileiro. Nas telinhas, o pernambucano atuou em produções como Amores roubados, Ligações perigosas e Justiça, além do remake de O Rebu, na TV Globo. No cinema, Jesuíta é conhecido pelos papéis nos longas em Reza a lenda e Praia do Futuro. Além disso, ele participou dos videoclipes Alma sebosa e Flutua, do conterrâneo Johnny Hooker. O vídeo foi lançado no dia 24 de dezembro de 2017 e faz um protesto contra a homofobia.

Viver/Diário de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário