sexta-feira, 29 de dezembro de 2017

Evite os exageros das festas de fim de ano


Fim de ano, época ideal para confraternizações e também para exageros. Seja no consumo de bebidas alcoólicas, ou na ingestão de alimentos. No que diz respeito ao consumo de bebidas alcoólicas, quem costuma passar dos limites sabe bem os efeitos do “dia seguinte” no organismo, como: mal-estar, dor de cabeça, náuseas e vômito. Além daquele desagradável gosto de guarda-chuva na boca.

Para evitar esses e outros efeitos indesejados, muita gente decide “curar” a ressaca por meio de remédios populares, correndo riscos desnecessários com a automedicação. Conforme explica o clínico e geriatra do Hospital Jayme da Fonte, Marcelo Cabral, “tais medicamentos não têm ação comprovada sobre o organismo, podendo retardar o diagnóstico de uma doença mais grave, como a pancreatite e a hepatite alcoólica”. A tática de “tomar um antes e outro depois”, segundo o médico, também é inócua.


O excesso na ingestão de comidas também deve ser evitado – e não é apenas por causa da balança. O risco de intoxicação é maior e podem ocorrer náuseas, dores abdominais e diarreia. Diabéticos, hipertensos e pessoas com taxas de colesterol e triglicérides acima do normal precisam ter cuidado. Tem ainda aqueles que ficam sem comer direito no dia anterior pensando em comer muito na hora da ceia, o que também não é bom. “Para evitar a desagradável indigestão, o melhor a fazer é agir com sabedoria tanto na quantidade como na qualidade do que será consumido”, afirma Dr. Marcelo.

Como as altas temperaturas comuns nesta época do ano dificultam a digestão, é preferível que as pessoas deem preferência aos alimentos mais leves. “As carnes devem ser magras, por exemplo: peixe, frango, peru ou chester. Frutas, legumes e verduras também são indicados”, reforça o médico. Dr. Marcelo Cabral ainda lembra a importância da hidratação adequada com água, acompanhando a ingestão de bebida alcoólica. Quem passou da conta na bebida deve ingerir bastante líquido no dia seguinte – para compensar a desidratação provocada pelo álcool – e repousar. O truque de “rebater” a bebida na manhã seguinte – ingerindo uma pequena dose da bebida para elevar o nível de álcool no sangue – não é aconselhável. “A conduta em nada interfere na melhora do paciente: pelo contrário, pode até exacerbar os sintomas. Isso sem falar que o hábito pode muito facilmente levar ao alcoolismo”, alerta o médico.

Quem estiver de ressaca deve ter uma alimentação leve e aumentar a ingestão de líquidos. O mesmo vale para os comilões de fim de ano. Se o mal-estar for muito intenso, o ideal é procurar um serviço de emergência.

SERVIÇO:
Hospital Jayme da Fonte
www.jaymedafonte.com.br
Endereço: Rua das Pernambucanas, 167, Graças.
Fone: (81) 3416.0000

Assessoria de Imprensa Hospital Jayme da Fonte


0 comentários:

Postar um comentário