sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Um dia após tiroteio, escolas suspendem aulas na cidade de Batalha, Sertão de AL


O clima de medo e apreensão continua marcando a vida dos moradores da cidade de Batalha, um dia após o atentado a bala que matou o vereador Adelmo Rodrigues de Melo, o Neguinho Boiadeiro, de 61 anos.

O crime desencadeou outros episódios de violência, com mais três homens feridos à bala, entre eles o policial civil Joaquim Lins Neto, de 55 anos, o assessor José Elson Oliveira da Silva, de 26 anos, e José Emílio Dantas, de 48 anos.

Por conta de tantos episódios de violência na cidade, a prefeita de Batalha, Marina Dantas (PMDB), determinou a suspensão de todas as aulas nas escolas da rede municipal de ensino.

A determinação também foi acompanhada pelas escolas particulares, que fecharam suas portas e somente reabrem para receber os alunos na próxima segunda-feira (13).


De acordo com o assessor de comunicação da Prefeitura de Batalha, Carlos França, a prefeita Marina Dantas não quer falar sobre o atentado que culminou na morte do vereador Neguinho Boiadeiro e deixou dois ocupantes do veículo Pajero feridos.

A esposa de Boiadeiro, a dona de casa Mércia Cavalcanti Targino, acusou ontem a família Dantas pela responsabilidade no crime que vitimou fatalmente seu marido.

Um integrante da família Dantas, José Emílio Dantas, também sofreu um atentado à bala, em sua residência, foi ferido no ombro, socorrido pelo Samu e está em recuperação no Hospital Geral do Estado, em Maceió.

"A prefeita não quer falar sobre o assunto no momento. Ela precisa continuar realizando visitas às obras e atendendo a população. Qualquer novidade sobre o caso, a assessoria vai emitir uma nota à imprensa", acrescentou Carlos França.

Tribuna Hoje-AL


0 comentários:

Postar um comentário