sexta-feira, 10 de novembro de 2017

Petrolândia envia caravana de produtores de coco à Fenacoco em Fortaleza; Secretário anuncia novas oportunidades para o município


A Prefeitura de Petrolândia, em parceria com o Sebrae, a Dikoko e produtores de coco do município, enviou à  Feira Nacional do Coco (Fenacoco) caravana com 34 pessoas. A representante da Gerência Regional do Sebrae/Serra Talhada, Raquel, o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo, também secretário interino de Agricultura e Meio Ambiente de Petrolândia, Rogério Viana, e o vereador petrolandense Sílvio Rogério, acompanharam a caravana para o evento realizado de 08 a 10 de novembro, no Marina Park Hotel, em Fortaleza.

A caravana de Petrolândia seguiu para o Ceará na quarta-feira e retorna à cidade de origem após o encerramento da programação da Fenacoco, no início da noite desta sexta-feira (10).

"A Feira Nacional que é organizada pelo Instituto Ecoco traz muitas oportunidades de negócios, novas tecnologias, além de ser grande oportunidade de interação com produtores de cocos, indústrias e instituições de pesquisas do Brasil e do mundo", avalia o secretário Rogério Viana. "Somos a capital pernambucana do coco. Estamos vendo aqui na Fenacoco que do coqueiro podemos gerar mais de 200 produtos. Estamos definindo parcerias aqui junto com o Sebrae para geração de trabalho, renda e cuidado com o meio ambiente", antecipou.


O evento

A Fenacoco, criada para estudar, discutir e promover o fomento da cadeia produtiva do coco, mercado promissor para o Brasil e para os brasileiros, promove o desenvolvimento da cadeia produtiva do coco, no que concerne ao crescimento econômico, social, cultural, turístico e das ações de sustentabilidade do Brasil e vem crescendo a cada ano. Após três edições, a Fenacoco hoje recebe empresários de todo o país para a reciclagem, obtenção de novos conhecimentos tecnológicos e realização de negócios.

Realizada pelo Instituto Ecoco, este ano com o tema Tecnologia, Inovação e Cultura, a estimativa da organização era atrair cerca de 800 pessoas do Ceará e de outros Estados, entre produtores, empresários, gestores dos setores público e privado das áreas relacionadas à cultura, produtos, derivados, beneficiamento do resíduo da casca do coco seco, verde e endocarpo, cooperativas, artesões, ambientalistas, pesquisadores, engenheiros, arquitetos, profissionais, professores, estudantes, imprensa e demais interessados na sustentabilidade dos vários tipos de coco existentes no mundo.

Blog de Assis Ramalho
Com informações da Secretaria de Agricultura de Petrolândia e Fenacoco


0 comentários:

Postar um comentário