terça-feira, 28 de novembro de 2017

Na CCJ, Tadeu Alencar volta a condenar tentativa de privatização da Chesf

Foto: Imprensa/Divulgação

Membro titular da Comissão de Justiça e Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados, o deputado federal Tadeu Alencar (PSB) voltou a condenar a tentativa do Governo Michel Temer em privatizar a Eletrobrás e a Chesf.

O pronunciamento ocorreu durante reunião do colegiado que aprovou relatório do deputado Danilo Cabral (PSB/PE) sobre projeto de decreto legislativo propondo um referendo sobre o tema. O encontro contou com a presença de membros da Frente Parlamentar Mista em Defesa da Chesf e funcionários da companhia hidrelétrica.

Elogiando a capacidade de resistência dos trabalhadores em defesa da Chesf e da Eletrobras, Tadeu denunciou mais uma vez a forma truculenta com que o Governo Temer tentou impor - por meio do Ministério de Minas e Energia -, a privatização deste ativo da economia nacional.

“O Ministério diz ter um diagnóstico que não foi discutido com ninguém, sequer com o Presidente da Chesf. Cumprimento a luta dos trabalhadores e de todas as empresas atingidas, porque foi dito que esse projeto também era voltado a corrigir defeitos na governança dessas empresas, e nós achamos que má governança e desejo de fazer caixa não deve ser motivo para privatizar uma questão estratégica para qualquer País, e não seria diferente no Brasil”, afirmou o parlamentar.

Segundo Tadeu, a luta pela Chesf reforça ainda a posição de seu partido, o PSB, contra o que chamou de “um governo de extermínio de direitos”.

“Me orgulha muito que tenha sido o meu partido, através do deputado Danilo Cabral, que criou essa frente parlamentar mista, junto com diversos parlamentares, fazendo um debate em vários estados brasileiros com aqueles atingidos por essa medida, junto com o setor urbanitário e diversas entidades que têm interesse nessa questão estratégica”, reforçou Tadeu, para quem o formato ideal de discussão sobre a proposta de privatização teria sido por meio de plebiscito, embora, admita, não haver tempo hábil para isso.

Assessoria de imprensa deputado federal Tadeu Alencar


0 comentários:

Postar um comentário