quinta-feira, 2 de novembro de 2017

Humberto critica projeto de arrendamento de terras indígenas

Foto: Roberto Stuckert Filho

Para compensar os votos que abocanhou da bancada ruralista na votação que barrou a investigação da segunda denúncia contra Michel Temer (PMDB) no Congresso, o governo prepara uma nova concessão para os produtores rurais. O ministro da Justiça, Torquato Jardim, está elaborando um projeto que autoriza a produção agrícola e pecuária dentro de terras indígenas. A medida já está provocando críticas de ambientalistas e de entidades de apoio aos índios. No Senado, o líder da Oposição, Humberto Costa (PT), previu que a proposta vai encontrar reação no Congresso Nacional.

“Primeiro Temer decide vender parte da Amazônia. Agora quer explorar as terras indígenas, acabar com o pouco que restou do seu território e mudar uma legislação que impõe limites ao avanço do agronegócio em áreas de preservação ambiental. Mais uma vez, para salvar a sua pele, Temer mostra não ter limites. A bancada ruralista tem hoje cerca de 220 deputados, boa parte deles votou a favor do arquivamento da denúncia. Mais uma vez, este governo nefasto coloca os seus interesses acima dos interesses da Nação”, denunciou o senador.

Humberto ainda respondeu às declarações do ministro Torquato que classificou os índios em diferentes categorias como “o índio que você acha que existe, só encontra sinais” e disse que a medida é apoiada pelo que ele chamou de “índios-empresários”. “Me pergunto quem é o ministro para classificar desta forma extremamente irresponsável e pejorativa os índios brasileiros. O que existe é uma tentativa clara de desterritorialização dos índios. Este é um tema extremamente sensível, que já foi responsável por muitos conflitos e mortes no Brasil. Não vamos permitir que este projeto passe no Congresso”, afirmou.

Assessoria de imprensa Senador Humberto Costa


0 comentários:

Postar um comentário