segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Colisão entre dois veículos mata duas mulheres na Zona Norte do Recife (vídeo mostra o momento)

Motorista embriagado mata duas mulheres e deixa mais três feridos

Um acidente entre dois carros deixou duas mulheres mortas e outras quatro pessoas feridas, entre elas duas crianças, uma de 3 e outra de 4 anos, na noite deste domingo (26), na Zona Norte do Recife. A colisão, que resultou em um capotamento, ocorreu no cruzamento da rua Cônego Barata com a Estrada do Arraial, no bairro da Tamarineira. A área chegou a ser interditada pela Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU).

A colisão ocorreu por volta das 19h e envolveu um Ford Fusion, de placa NMN 3336, e um Toyota Rav4, de placa DEZ 9493. Neste último, estava uma família, composta pelo pai na direção, Miguel Motta Filho, mãe, Maria Emília Guimarães, duas crianças e uma babá como passageiros.


As duas mulheres morreram no local e o carro, que, após capotamento, se chocou com um poste, ficou completamente destruído.

No outro veículo, apenas o motorista, identificado como João Vitor Ribeiro, de 25 anos, que teve ferimentos leves, foi encaminhado para a UPA da Caxangá. A unidade de saúde não confirmou se ele estaria alcoolizado.


As duas mulheres e uma das crianças foram encaminhadas para o Hospital da Restauração (HR), no bairro do Derby, na área central do Recife. A identidade dos envolvidos no acidente não foi revelada.

O pai e uma das crianças teriam sido encaminhados para um hospital particular do Recife, também na área central da Capital.

O atendimento, no local, foi realizado por meio de duas viaturas do Corpo de Bombeiros e outras duas do Serviço de Atendimento Médico de Urgência (Samu). De acordo com o capitão Melo Júnior, do resgate do Corpo de Bombeiros, ainda não se pode dizer o que aconteceu, mas provavelmente houve um avanço de sinal pelo Ford Fusion. A perícia foi até o local para averiguar o acidente e vai solicitar as filmagens de câmeras da Secretaria de Defesa Social (SDS) para entender como ocorreu o fato.

Uma testemunha que estava no carro próximo e presenciou o acidente viu no braço do motorista, que teria provocado o acidente, uma pulseira, mas não soube precisar se era de identificação de algum evento. Essa pessoa se prontificou a prestar depoimento na Central de Flagrante.

Folha de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário