segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Oposição denuncia situação da saúde de Pernambuco


A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe) solicitou, ao Ministério Público de Pernambuco (MPPE), abertura de inquérito para investigar a situação do Hospital Dom Malan, em Petrolina. Na visita realizada à unidade de saúde, gerida pela Fundação Imip, durante edição do Pernambuco de Verdade no Sertão do São Francisco, os parlamentares oposicionistas encontraram duas alas desativadas. Uma, há dois anos, pelo desabamento do teto, e outra há um ano, pelo afundamento do piso. Com a desativação das alas, os atendimentos a crianças e gestantes são realizados de forma precária, com muitas mães sendo obrigadas a aguardar por horas nos corredores e recepção.

Em todas as visitas do Pernambuco de Verdade às microrregiões do Estado, a precariedade da rede pública de saúde foi um problema recorrente. Seja pela falta de um hospital, como no Agreste Setentrional, onde a UPA de Santa Cruz do Capibaribe faz o papel de hospital regional. Seja pela superlotação das unidades existentes, como no caso do Hospital Regional do Agreste (Caruaru), Hospital Dom Moura (Garanhuns), Hospital Ruy de Barros Correia (Arcoverde), Hospital Belarmino Correia (Goiana), Hospital Regional Agamenon Magalhães (Serra Talhada), Hospital Emília Câmara (Afogados da Ingazeira) ou Hospital Fernando Bezerra (Ouricuri).


“Paralelamente aos problemas nos hospitais, encontramos uma série de unidades prontas, mas sem uso, como a UPA de Goiana e a UPAE de Carpina, além de hospital com obras paralisadas, como é o caso do Hospital da Mulher e o Hospital São Sebastião, em Caruaru, ou o Mestre Dominguinhos, em Garanhuns, Hospital Regional do Sertão, em Serra Talhada, Hospital da Mulher do São Francisco (Petrolina) ou o Hospital Geral de Cirurgia, no Recife. que sequer tiveram as obras iniciadas”, relatou o deputado Silvio Costa Filho (PRB), líder da Oposição.

“O que temos observado, durante o Pernambuco de Verdade, é que a saúde, ao lado da segurança, é um dos principais problemas enfrentados pela população pernambucana”, completou Joel da Harpa, que assinou a representação entregue, na última sexta-feira, ao MPPE.

PROMESSAS NÃO CUMPRIDAS

Silvio também cobra as promessas feitas pelo governador Paulo Câmara, na área de saúde, mas até hoje não cumpridas, como a implantação dos programas Doutor Chegou (atendimento médico domiciliar) e Remédio em Casa (fornecimento de medicamentos), além da universalização do programa Mãe Coruja. “O que temos visto é exatamente o contrário, são as farmácias do Lafepe desabastecidas, sem uma dipirona sequer, e a dificuldade do povo de Pernambuco de conseguir atendimento médico. Marcar uma consulta, pelo 0800 da Secretaria de Saúde, é uma tarefa impossível, como já demonstramos no Plenário da Assembleia”, reforçou Silvio.

Segundo deputada Socorro Pimentel (PSL), no conjunto de visitas do Pernambuco de Verdade, apesar das particularidades de cada localidade, há dificuldades em níveis distintos, mas que são inerentes a todas essas instituições. “Essas dificuldades estão na precariedade das estruturas físicas, superlotação, sobrecarga dos profissionais de saúde, necessidade de descentralização dos serviços de oncologia, traumato-ortopedia, cardiologia, assistência materno-infantil, nefrologia, hematologia; além de abertura de novos leitos de UTI geral, obstétrica, Neonatal e infantil; além da necessidade de aparelhamento desses hospitais. Infelizmente, fica muito claro, que o Governo do Estado não trata a saúde dos pernambucanos como prioridade”, avaliou a parlamentar.

Nas próximas semanas, a Oposição vai procurar o Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe) e Conselho Regional de Medicina (Cremepe), além de dar início a um programa de visitas às unidades de saúde do Estado, com o objetivo de discutir o problema com os profissionais de saúde e chamar a atenção da sociedade para a situação enfrentada pela população que precisa buscar atendimento médico na rede pública de saúde.

Assessoria de Imprensa Bancada de Oposição na Alepe


0 comentários:

Postar um comentário