terça-feira, 24 de outubro de 2017

Operações desarticulam três quadrilhas suspeitas de 27 assassinatos em Pernambuco

Chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle

Trinta e oito dos 40 mandados de prisões preventivas decretados foram cumpridos, na manhã desta terça-feira, durante três operações policiais simultâneas realizadas pela Polícia Civil de Pernambuco. "Entre os presos estão 10 mulhere que eram responsáveis pela cobrança das dívidas do tráfico, eles gerenciavam a parte financeira, enquanto aos homens eran atribu[idos os homicídios, o tráfico de drogas e a distribuição do tráfico. Eram três gruos que em algumas situações entravam em confronto pela disputa territorial do tráfico, geravam os homicídios. Durante a investigação, iniciada em março, vinte e sete assassinados foram cometidos pelos suspeitos", detalha o chefe da Polícia Civil, Joselito Kehrle.

Ainda de acordo com o delegado, entre os presos estão ainda os líderes, os chamados braços fortes desses líderes e ainda Tiago Silva, que seria o armeiro das orgnaizações criminosas. Ele é suspeito de fabricar e fazer a manutenção das armas de todas as três quadrilhas. "Na casa dele foi encontrada uma pistola calibre 9 mm. A apreensão de armas foi bastate significativa. Foram apreendidas 12 armas, entre pistolas, revólveres e rifles de fabricação caseira", pontou Joselito.


Também segundo o chefe da Polícia Civil, as ações simultâneas batizadas com os nomes italianos de Cerca Trova, Novanta e Settanta representam a maior operação já realizada no estado. "Com certeza teremos uma redução dos homicídios na zona norte da Região Metropolitana do Recife.Com o forte tráfico, as quadrilhas, que começaram nos bairros de Maranguape II e Janga, no Paulista, passaram a atuar também no Recife e em Olinda".

O objetivo das operações, deflagradas concomitante, foi a captura dos integrantes das três organizações criminosas, envolvidos com homicídios, tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas, roubo e comércio ilegal de armas de fogo. Um total de 160 policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães participaram dos trabalhos, coordenados pela Diretoria Integrada Metropolitana.

As investigações foram efetuadas pela 8ª Delegacia Seccional de Paulista, apoiada pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil (DINTEL) e assessorada pelo Núcleo de Inteligência do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa.

Diário de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário