segunda-feira, 9 de outubro de 2017

Lucas Ramos participa de audiência pública sobre privatização da Chesf em Paulo Afonso

Fotos: Divulgação/Assessoria de Imprensa

Presidente da Frente Parlamentar em Defesa da Chesf na Assembleia Legislativa de Pernambuco, o deputado estadual Lucas Ramos (PSB) participou de audiência pública, realizada nesta segunda-feira (9) na Câmara de Vereadores de Paulo Afonso (BA), para discutir a proposta de privatização da Companhia Hidro Elétrica do São Francisco. Ao lado de vereadores, representantes de movimentos sociais, lideranças sindicais e indígenas, o parlamentar alertou para os riscos que a venda da estatal representa na economia, sociedade e meio ambiente do Nordeste.

Lucas rebateu o argumento do governo federal de que, com a privatização, não haverá alteração na tarifa de energia. “A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) desmente o governo ao realizar estudos que preveem um aumento de 16,7% nas contas pagas pelos consumidores, o que sacrificará ainda mais os trabalhadores brasileiros”, alertou.

Em seu pronunciamento, o socialista chamou a atenção para o impacto do reajuste na economia nacional e defendeu o fortalecimento de políticas públicas que utilizem os recursos do Rio São Francisco para o desenvolvimento do Nordeste. “A indústria será penalizada com o aumento dos custos de produção e pelo menos 250 mil trabalhadores da fruticultura irrigada podem ser prejudicados se não forem priorizados os usos múltiplos das águas do Velho Chico”, enfatizou.

Lucas Ramos abordou os perigos para o meio ambiente a partir do exemplo de impunidade após a tragédia do Rio Doce, maior desastre ambiental do país ocasionado pelo rompimento de uma barragem controlada pela mineradora Samarco em novembro de 2015, que provocou a morte de 19 pessoas e deixou um rastro de devastação em 35 municípios mineiros e capixabas. “Controlada pela iniciativa privada, até agora a mineradora só pagou 1% da multa prevista, um claro desrespeito à Justiça brasileira”, disse. “Ao contrário do ‘desgoverno’ Temer, estamos ouvindo a sociedade e fortalecendo nossa resistência para que a Chesf, um patrimônio construído ao longo de 70 anos, não seja vendida para cobrir os erros de uma gestão ineficiente”, finalizou.

Autor do requerimento que deu origem à audiência pública, o vereador Albério Farias (PT) considerou como positiva a realização do debate. “Cumprimos um papel fundamental, que é o de conscientização. O governo está querendo privatizar as empresas de eletricidade e esse projeto prejudicará toda sociedade brasileira, sobretudo as pessoas mais carentes”, declarou.

Participaram da audiência o presidente da Câmara de Vereadores de Paulo Afonso, Marcondes Francisco (PSD); o deputado federal Luiz Caetano (PT/BA); o deputado estadual Paulo Rangel (PT/BA); o vereador Cacau (PTN/Delmiro Gouveia/AL); o ex-deputado Fernando Ferro, os caciques truká Issô e Neguinho, representantes da Central Única dos Trabalhadores, do Movimento dos Sem Terra, da Federação Regional dos Urbanitários do Nordeste, além de vereadores dos municípios baianos de Rodelas, Glória e Santa Brígida.

Assessoria de Imprensa deputado estadual Lucas Ramos


0 comentários:

Postar um comentário