segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Governo de Alagoas autoriza concurso público de 850 vagas para educação

Governador em exercício Luciano Barbosa assina, acompanhado de Fabrício Marques da Seplag, autorização para concurso público na educação (Foto: Sandro Lima)

O governador em exercício do Estado, Luciano Barbosa (PMDB), assinou na manhã desta segunda-feira (30) a autorização para a realização de concurso público para professor da rede estadual de ensino. Serão 850 vagas, de 30 horas semanais. O edital do certame deve ser publicado em até trinta dias.

Segundo Luciano Barbosa, uma comissão ficará responsável pela elaboração do edital e pelo cumprimento de suas diretrizes.

“Essa comissão será composta pela Seplag [Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio], Seduc [Secretaria de Estado da Educação] e pelo Sinteal [Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Alagoas], porque nós queremos transparência nesse processo”, diz o governador em exercício.


Ainda de acordo com Luciano Barbosa, o concurso será para trinta horas para garantir que os professores contratados consigam estar por vinte horas em sala de aula.


“De acordo com a LDB [Lei de Diretrizes e Bases da Educação], 30% do tempo do professor devem ser dedicados ao planejamento e à correção e elaboração de provas. Por conta disso, os professores de 20 horas não conseguem estar, efetivamente, neste montante de tempo em sala de aula”, explica.

O concurso vai abranger as treze gerências regionais da rede pública estadual e todas as disciplinas contidas na grade curricular.

IMPACTO

Quem esteve presente na assinatura da autorização para o concurso público da educação foi o titular da Seplag, Fabrício Marques. Segundo ele, o impacto na folha do estado com o concurso ficará entre R$ 25 e R$ 30 milhões.

“Um pouco do impacto na folha do estado será absorvido pela redução do número de monitores”, comenta Fabrício Marques.

O concurso não vai excluir a presença de monitores na rede estadual de ensino. Segundo Luciano Barbosa, é necessário que haja profissionais neste perfil para suprir demandas emergenciais como ampliação da rede ou mesmo licenças médicas.

Ainda de acordo com o governador em exercício, a demanda total de professores é de 1.200 pessoas, aproximadamente.

CONCURSO DE 2014

Luciano Barbosa também explicou a situação do concurso para a educação realizado em 2014. Após a posse de Renan Filho (PMDB) no Governo do Estado, a situação foi discutida com a Defensoria Pública de Alagoas.

“Na ocasião em que o governador Renan Filho discutiu esse problema com a Defensoria e pactuou-se que daquele certame 150 pessoas seriam convocadas, o que já ocorreu”, relata Luciano Barbosa.

Tribuna Hoje - AL


0 comentários:

Postar um comentário