quarta-feira, 25 de outubro de 2017

Governo ameaça cortar abono salarial do PIS/Pasep se não houver reforma da Previdência

"Se a reforma da Previdência não for agora, dificilmente será em 2018", afirmou ele referindo-se às eleições (Ueslei Marcelino/Reuters)

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse nesta terça-feira que o governo terá de adotar outras medidas caso a reforma da Previdência não seja aprovada. Entre as medidas em análise está a suspensão do pagamento do abono salarial do PIS/Pasep – benefício que varia de 79 reais a 937 reais, dependendo do tempo trabalhado.

“Agora, não há dúvida de que, se porventura não for aprovada a reforma da Previdência, outras medidas terão que ser tomadas”, afirmou ele sobre a suspensão do abono.

Veja


0 comentários:

Postar um comentário