quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Dia Mundial dos Animais é comemorado com estímulo à entrega voluntária de animais silvestres

Foto: Divulgação/CPRH

A data de 4 de outubro é o dia mundial dos animais. A data foi escolhida porque é o dia da festa de São Francisco de Assis, considerado padroeiro da Ecologia. O frade italiano se referia aos animais como irmãos e era uma amante da natureza. A data celebra a importância que os animais têm para o equilíbrio ambiental, além de ressaltar o respeito e o compromisso que todos os seres humanos devem ter com meio ambiente.

Para marcar a data, a CPRH, nesta quarta (04), estará com um ponto de entrega voluntária de animais silvestres, no salão paroquial da Paróquia de Casa Forte (na Praça de Casa Forte). Os técnicos da Agência Ambiental receberão animais, das 08h às 12h e das 13h30 às 16h. De lá, eles seguirão para o Cetas, onde serão avaliados se podem ser devolvidos de imediato à natureza ou se precisam se adaptar para voltarem ao habitat natural, considerando que, mesmo sendo silvestres, se criados como domésticos por muitos anos, eles necessitam reativar o comportamento natural de animais silvestres. O ponto de entrega na Paróquia de Casa Forte só funcionará amanhã, mas as entregas voluntárias podem ser realizadas de segunda à sexta-feira, no horário das 08h às 12h e das 13h às 15h na sede da CPRH (rua Santana, 367) e no Centro de Animais Silvestres – Cetas Tangara (Rodovia PE 15, no bairro da Guabiraba, Recife).


A Paróquia de Casa Forte é parceira da CPRH nessa ação em defesa da vida. Além do espaço para receber os animais silvestres entregues voluntariamente, o Padre Deyvson Soares, pároco de Casa Forte, dará bênçãos aos animais domésticos – uma tradição da Igreja católica para o dia do padroeiro dos animais. A bênção aos animais será às 08h, 09h, 15h, 16h, 19h30 e 20h, na frente da Igreja Matriz de Casa Forte.

A programação do Dia Mundial dos Animais também terá atividade no Cetas Tangara, onde, às 09h, um padre franciscano abençoará o local e os mais de seis mil animais que foram resgatados ou entregues voluntariamente à CPRH. Muitos desses animais foram vítimas do tráfico de animais silvestres. Outros foram agredidos e estão seriamente prejudicados: corujas e pássaros cegos são exemplos das agressões sofridas.


Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental - NCSEA
Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH


0 comentários:

Postar um comentário