sábado, 30 de setembro de 2017

Trabalhadores com formação técnica recebem melhores salários


Uma mudança no perfil profissional foi constatada recentemente, de acordo com um estudo do Senai. Profissionais técnicos em mineração, ou operadores de equipamentos em indústrias químicas e afins estão entre os profissionais mais bem pagos no Brasil.

A média salarial dos profissionais do nível médio especializado fica em torno de dez mil reais quando atingem dez anos ou mais de experiência. Em contrapartida, biomédicos, cirurgiões-dentistas e assistentes sociais com o mesmo tempo de experiência, conseguem ganhar em média, metade do que ganham os técnicos.

A pesquisa encomendada pelo Senai, aponta os melhores salários para a educação profissional. No entanto, ainda faltam trabalhadores qualificados. De acordo com dados do Censo Escolar, em 2016 o Brasil tinha quase um milhão e novecentas mil matrículas nessa modalidade de educação. No ensino médio regular, são mais de oito milhões.

O coordenador-geral do Ensino Médio do Ministério da Educação, Wisley Pereira, acredita que a proposta do novo ensino médio trará mais crescimento no setor. Mas alerta que, entre os formandos do ensino médio, apenas 16% passam a ter acesso ao ensino superior. Para ele, é preciso dar mais condições aos estudantes. “Ter outras opções dentro das possibilidades do ensino médio, como o ensino técnico e profissional, é tentar também atender os projetos de vida dos estudantes.”

Porém, o deputado pernambucano Betinho Gomes (PSDB-PE) defende que os estudantes precisam sair também do novo ensino médio, já preparados para o mercado de trabalho.“O aluno vai poder se dedicar às suas áreas específicas ou fazer a opção para já adiantar a sua formação técnica, que tem um nível de empregabilidade bastante alto.”

A proposta do novo ensino médio prevê, entre outras coisas, que o jovem possa escolher a formação técnica dentro da carga horária do ensino médio regular. A previsão é que novas regras entrem em vigor até 2021.

Região Nordeste e Pernambuco

Hoje, a região Nordeste oferta cerca de 500 mil vagas para a educação profissional. Cem mil são exclusivas de Pernambuco, que possui cerca de 30 escolas técnicas em funcionamento. De acordo com a Secretaria de Educação estadual, são 35 cursos técnicos oferecidos em mais de 20 municípios. Somente o Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) possui 78 cursos voltados para o Ensino Técnico e pós-graduação em um espaço de 16 campi.

“Existe uma perspectiva de abertura de novos cursos, à medida que ouvimos as demandas do interior do estado e passamos a agregar todas as necessidades dos arranjos produtivos locais para dentro dos campi. No entanto, acompanhamos as discussões e aguardando as orientações do MEC para que a reforma seja consolidada.”, explica a Pró-reitora de ensino do IFPE - Edlamar Oliveira dos Santos.

O IFPE oferta cursos técnicos integrados e subsequentes ao ensino médio, nas áreas de gestão de negócios, controles de processos industriais, informação e comunicação e também em infraestrutura. Acesse o link com o mapa da oferta de cursos do IFPE, por município: http://www.ifpe.edu.br/o-ifpe/ensino/cursos

Agência do Rádio Brasileiro


0 comentários:

Postar um comentário