quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Temer é recebido sem vaias nem aplausos no 7 de setembro


O presidente Michel Temer foi recebido sem vaias e sem aplausos nesta quinta-feira no desfile do 7 de setembro. Temer chegou às 9h acompanhado da primeira-dama, Marcela Temer, e subiu ao palanque onde já o esperavam vários ministros. O filho mais novo de Temer, Michelzinho, também compareceu ao evento. Como no ano passado, quando tinha acabado de assumir, o presidente optou por não usar o carro aberto e a faixa presidencial.

Compareceram ao evento os ministros do núcleo duro de Temer, Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria Geral), além de Raul Jungmann (Defesa), Torquato Jardim (Justiça), Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo), Fernando Coelho Filho (Minas e Energia) e a advogada geral da União, Grace Mendonça. Os presidentes do Congresso, Eunicio Oliveira, e da Câmara, Rodrigo Maia, também participam do evento.

Diante da crise que o país enfrenta, o governo desembolsará o menor valor nos últimos anos para custear o desfile de 7 de Setembro. A festa custou cerca de R$ 790 mil, R$ 300 mil a menos do que no ano passado, quando o presidente Michel Temer estava na primeira semana como efetivo no Palácio do Planalto.

O evento foi preparado para 20 mil pessoas sentadas e 10 mil de pé. Duzentas autoridades terão coffee break com chocolates, salgados, bolos e tábua de frios. O custo deste ano será o mais baixo pelo menos desde 2010, no último desfile do mandato do ex-presidente Lula.

Naquele ano, último ano do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e registro mais antigo desse gasto no site da Presidência, a média de despesa com o 7 de Setembro é de R$ 930 mil. Em 2010, o festejo custou ao governo R$ 1 milhão. Com a ex-presidente Dilma Rousseff, os gastos públicos foram os seguintes: R$ 900 mil em 2011; R$ 800 mil em 2012; R$ 830 mil em 2013; R$ 1,2 milhão em 2014; e R$ 830 mil em 2015.

O Globo


0 comentários:

Postar um comentário