domingo, 3 de setembro de 2017

Ônibus que seguia de Alagoas para SP estava superlotado durante acidente que deixou mortos e feridos na BR-146


O ônibus de turismo que seguia de Alagoas para São Paulo e se envolveu em um grave acidente na BR-146, no Alto Paranaíba, estava superlotado. A afirmação é de dois passageiros que foram ouvidos pela delegada da Polícia Civil de Patrocínio, Ana Cláudia Passos, na tarde deste sábado (2).

A Polícia Civil iniciou as investigações para apurar as causas do acidente ainda pela manhã e começou a ouvir testemunhas. De acordo com a delegada, os passageiros contaram que 66 pessoas estavam no interior do veículo, que tinha 46 poltronas. O comando da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) de Patos de Minas informa 45 lugares e 52 passageiros, incluindo o motorista.

Entre os passageiros, estavam crianças no colo das mães e outras dormindo em colchões, no assoalho do veículo.

Motorista diz que corria por medo de assalto


As testemunhas também disseram à Passos que o motorista seguia em alta velocidade na região e que, em determinado momento, eles foram até a porta para alertá-lo.

Os passageiros não souberam precisar o local da suposta perseguição e informaram que, pouco tempo depois, na curva do trecho próximo a Serra do Salitre, o ônibus tombou e caiu na ribanceira.


Como o motorista faleceu e o proprietário, que também estava no ônibus e revezava a direção, foi levado para atendimento em Araxá, a polícia ainda não conseguiu identificar se o veículo estava irregular, nem contatar a empresa responsável pelo transporte, que fica em Alagoas.

A prioridade, neste momento, é a identificação dos corpos que estão no Instituto Médico Legal (IML) de Patrocínio. A equipe da TV Integração foi até o hospital onde o proprietário do veículo está internado, mas ele não quis receber a reportagem e informou que não irá se pronunciar, pois tudo o que tinha para falar foi feito à polícia.

Tragédia

Até o fim da tarde deste sábado, o Corpo de Bombeiros e a Polícia Rodoviária Estadual contabilizaram seis mortes. O número exato de feridos conduzidos a hospitais da região não foi confirmado, mas até o fim da tarde ultrapassava 30 vítimas.

Segundo as informações da Polícia Civil de Patrocínio, o ônibus saiu de Arapiraca (AL) na última quarta-feira (30) com destino a São Paulo, em uma viagem que duraria três dias. Contudo, os passageiros relatam que o veículo quebrou e eles ficaram esperando cerca de 24h no estado da Bahia.

O veículo foi consertado e seguiu viagem no dia seguinte. O motorista perdeu o controle da direção em uma curva da BR-146, na altura do km 87, e o veículo tombou, caindo na vala às margens da pista. A maioria dos passageiros seguia para São Paulo em busca de trabalho e outros já moravam na capital paulista.

A Polícia Rodoviária Estadual foi acionada e fechou a rodovia nos dois sentidos. Após os atendimentos, a via foi liberada. Os trabalhos de resgate contaram com duas equipes do Corpo de Bombeiros de Araxá, duas de Patrocínio e cinco de Patos de Minas, a maioria composta por militares que estavam de folga.

Feridos

Vinte pessoas foram socorridas e levadas para a Santa Casa de Patrocínio e outras dez para o Pronto Socorro Municipal. Dois haviam recebido alta da Santa Casa ainda durante a manhã e foram encaminhados à Casa de Apoio da cidade, uma vez que perderam todos os pertences no acidente. Os demais permanecem internados com o quadro de saúde estável.

Entre as vítimas encaminhadas à Santa Casa estava o passageiro Fábio Silva Marcelo. Ele recebeu alta e contou como foi o momento do acidente. “Eu estava acordado e, na hora que fez a curva, saiu todo mundo voando. O ônibus estava lotado, tinha crianças no colo e sem cinto de segurança”, afirmou.


No Pronto Socorro Municipal ninguém atendeu as ligações para informar o estado de saúde. Outros sete feridos foram conduzidos para o Hospital Regional de Patos de Minas, entre eles, uma mulher em estado grave, que teve os dois braços amputados. A reportagem entrou em contato com a unidade para saber o estado de saúde das vítimas, mas as ligações não foram atendidas.

Cinco vítimas deram entrada no Pronto Atendimento Municipal (PAM) de Araxá. O motorista faleceu, duas vítimas receberam alta nesta tarde e outras duas que necessitam de cirurgia permanecem internadas, sem risco de morte.

Solidariedade

Em razão das vítimas estarem em situação de vulnerabilidade social, a Santa Casa de Patrocínio e o Abrigo Municipal realizaram uma campanha instantânea para arrecadação de roupas, sapatos, fraldas descartáveis e produtos de higiene em geral a fim de serem doados para as vítimas.

Como a quantidade de produtos arrecadados foi grande, o hospital informou que as doações atenderão as vítimas e também outras pessoas carentes que internam na instituição e para outros moradores do abrigo.

Manifestação

Em solidariedade às vítimas de Alagoas e para alertar as autoridades sobre o índice de acidentes no trecho da rodovia, vários moradores da região fizeram a interdição da BR-146 nos dois sentidos. De acordo com a Polícia Rodoviária de Patrocínio (PRE), o ato começou às 16h30 e segue até a noite de sábado.

Duas viaturas da PRE estão no local e uma terceira equipe está deslocando para dar apoio aos militares e tentar fazer a liberação da rodovia. Não há informação sobre a quilometragem do congestionamento. O Corpo de Bombeiros também foi acionado uma vez que os manifestantes fizeram queima de pneus para fechara via.

A polícia informou que a rodovia é de pista simples e que o trecho é muito íngreme e com curvas.

G1 MG


0 comentários:

Postar um comentário