quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Neto lança livro com histórias que "hipnotizaram" Seleção Brasileira


Palavras que acalmam agora eternizadas nas páginas de um livro. As lesões ainda decorrentes do acidente de 29 de novembro adiaram para 2018 o retorno de Neto aos gramados. Nem por isso o zagueiro é peça menos importante no processo de reconstrução da Chapecoense. Muito pelo contrário. Não são pouca as famílias que recorrem ao jeito sereno do sobrevivente para seguir adiante. Personalidade agora transcrita no livro "Posso crer no amanhã", que será lançado oficialmente na Bienal do Livro do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira.

A obra, assinada por Neto em parceria com profissionais da editora "Vida", vai além da madrugada trágica de terça-feira em Medellín. De discurso fácil e eloquente, o zagueiro prega a resiliência e superação através de episódios vividos desde a saída de casa, no Rio de Janeiro, para buscar a vida no futebol até o milagre que o transformou na última vítima encontrada com vida na Colômbia. Palavras que hipnotizaram até mesmo os jogadores da seleção brasileira após a vitória por 2 a 0 sobre o Equador, em Porto Alegre.

- Às vezes, acontecem coisas ruins na nossa vida que não estão programadas, como aquela derrota (o 7 a 1 para Alemanha). Mas Deus deu outra chance para eles, como deram para mim. Falei para que continuem concentrados, firmes, sem vaidade... Estão jogando bonito, dá gosto de ver, mas eles sofreram para chegar a esse patamar. A Seleção por um tempo foi muito criticada e foi maravilhoso vê-los como vi. Passei um pouco da experiência que tive da dificuldade e depois vem a grande vitória. Passei um pouco de esperança e fé para eles.

E as palavras de Neto parecem ter cativado dos jogadores. Amigo de Neymar desde os tempos de Santos, ele foi convidado para visitar o vestiário na Arena do Grêmio e logo dominou o ambiente, como um palestrante diante de estrela mundiais que prestavam a atenção em cada depoimento. O talento com as palavras, porém, não impede que Neto mantenha o sonho de voltar a jogar. A cirurgia no joelho direito ficou para outubro, após a divulgação do livro. Até lá, sua missão será outra:

- O futebol ainda é minha paixão. Eu saí de casa jovem para isso. Mas depois do acidente ficou bem claro que há outras coisas importantes na vida. Ajudar o próximo é bom para gente. Fazemos o bem e acabamos sendo ajudados. Nunca me programei para ser um alento, dar uma palavra de conforto. Minha esposa disse que eu tenho o dom de dar palavras de sabedoria. Então, vou utilizá-lo. Às vezes, a ajuda é um abraço, um aperto de mão, um beijo...

Neto faz questão de enfatizar que o conteúdo do livro não se restringe a história de superação vivida após o acidente com o avião da Chapecoense. Até mesmo momentos íntimos, como a gravidez da esposa Simone, que resultou no nascimento dos gêmeos Helan e Helem:

- É um livro que relata toda minha vida, a paixão pelo futebol, as dificuldades que enfrentei, até amorosas, a gravidez da minha esposa, e como conseguir dar a volta por cima na vida. Vai ajudar a muitos que estão passando dificuldades. Nem sempre um milagre acontece. Às vezes, são coisas que nem parece milagre. Deus coloca pessoas nas nossas vidas. Temos sempre que superar, as dificuldades não vão nos vencer, mas nós vamos vencê-las.

Nesta quarta-feira, Neto seguiu para o Rio de Janeiro, onde dará início ao trabalho de divulgação de "Posso crer no amanhã", quinta, às 14h (de Brasília) na Bienal do Livro, que está sendo realizada no RioCentro.

Por Cahê Mota, de Chapecó (SC)


0 comentários:

Postar um comentário