terça-feira, 12 de setembro de 2017

Na Alepe, Ossesio Silva registra mobilização pela prevenção ao suicídio entre jovens


No mês dedicado à prevenção ao suicídio, o deputado Bispo Ossesio Silva (PRB) abordou, em pronunciamento no Plenário da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), nessa segunda (11), a realização de ato sobre o tema em Pernambuco durante o domingo (10). O parlamentar apontou que a mobilização, direcionada ao público jovem, aconteceu em todas as regiões do Estado, sob a coordenação de grupo da Igreja Universal do Reino de Deus.

Bispo Ossesio disse que o evento reuniu mais de 500 pessoas no Centro do Recife. “O suicídio é a segunda causa de mortes entre os jovens de 15 a 30 anos, mais ainda que as drogas”, alertou. “O que será do futuro se a nossa juventude está doente? Precisamos promover ações de valorização da vida”, pediu.

Em aparte, a deputada Roberta Arraes (PSB) elogiou a iniciativa. “Devemos unir nossas forças contra esse mal, e as religiões são um refúgio”, comentou. Priscila Krause (DEM) defendeu que as campanhas se estendam para além do mês de setembro. “É um problema invisível, que provoca uma dor imensa”, analisou.

Joel da Harpa (PODE) chamou atenção para a ocorrência de casos entre trabalhadores da segurança pública, em decorrência do estresse a que estão expostos. O deputado defendeu que policiais possam ter acesso a atendimento psicológico nos quartéis e delegacias, lembrando que a medida já foi proposta por ele na forma de projeto de lei, mas rejeitada pela Comissão de Justiça por inconstitucionalidade. “Um profissional com problemas psicológicos, que manipula uma arma de fogo, pode tirar sua própria vida ou mesmo a vida de outras pessoas”, argumentou.

Setembro Amarelo – Desde a semana passada, a Alepe participa da campanha de prevenção ao suicídio. Em alusão ao tema, o Museu Palácio Joaquim Nabuco permanece iluminado de amarelo até a próxima quarta (13). A iniciativa começou em 2014, no Brasil, por meio do Centro de Valorização da Vida (CVV), do Conselho Federal de Medicina (CFM) e da Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP).

Alepe


0 comentários:

Postar um comentário