sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Ex-cirurgião injetou silicone no peito e nádegas antes do suicídio, afirma polícia de SP

O ex-médico Farah Jorge Farah cometeu suicídio nesta sexta-feira (22)

A polícia civil de São Paulo acrescentou informações sobre o suicídio do ex-médico Farah Jorge Farah. Segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, Farah vestiu top e saia, roupas femininas, e havia injetado silicone nos seios (peito) e nas nádegas. O ex-médico foi encontrado morto na manhã desta sexta (22), quando a polícia foi cumprir o mandado de prisão para reconduzi-lo ao cumprimento de pena , em regime fechado, pelo assassinato e esquartejamento de Maria do Carmo Alves, ocorrido em 2003.

Tudo indica que o ex-cirurgião preparou um "ritual" para a própria morte, usando música fúnebre e vestindo roupa de mulher. Farah se matou com dois cortes na veia femoral (virilha). A hipótese é que ele tenha usado um bisturi.


Farah foi condenado em 2014 a uma pena de reclusão em regime fechado pelo assassinato e esquartejamento de Maria do Carmo Alves, que além de paciente era sua amante. Apesar disso, uma decisão de 2007 do Supremo Tribunal Federal (STF) permitiu que ele respondesse em liberdade.

Em agosto, o relator do caso, ministro Nefi Cordeiro, já havia atendido a um pedido do Ministério Público (MP) de São Paulo e votado pela imediata prisão do ex-médico Farah Jorge Farah. No entanto, houve um pedido de vista do ministro Sebastião Reis Júnior que levou a conclusão do julgamento para esta quinta-feira. Sebastião decidiu acompanhar o voto de Nefi Cordeiro. O STJ também negou recurso da defesa de Jorge Farah que pedia anulação do último júri.

Notícia relacionada

Informações do G1 SP


0 comentários:

Postar um comentário