quarta-feira, 6 de setembro de 2017

CPRH promoverá audiência pública para discutir central de resíduos industriais em Escada

Reunião será na próxima quarta (13) e o empreendimento proposto – CTVA – prevê um investimento inicial de R$ 13 milhões (Foto: Divulgação/CPRH)

Moradores e entidades representativas de Escada (ONGs, sindicatos, associações de bairros e empresariais, Câmara Municipal, Prefeitura etc), além de órgãos federais e estaduais, estão sendo convocados pela Agência Estadual de Meio Ambiente (CPRH) para a audiência pública que discutirá, na próxima quarta-feira (13), a implantação de uma central de resíduos industriais naquele município da Mata Sul do Estado. O empreendimento Central de Tratamento e Valorização Ambiental (CTVA), proposto pelas empresas Via Ambiental e Essencis, tem investimento previsto de R$ 13 milhões (fase de implantação e início das operações) e R$ 31 milhões (investimento total ao longo de 20 anos).

Marcada para começar às 9h, no SESI de Escada, a audiência pública terá a participação dos empreendedores e consultores do projeto, além de técnicos da CPRH que analisam a solicitação da licença ambiental para o empreendimento. Durante cinco dias, uma equipe de mobilizadores coordenada pelo órgão ambiental realizou visitas ao município para convocação das comunidades e dirigentes das entidades representativas. De acordo com o projeto, a CTVA está sendo proposta para oferecer tratamento e disposição final adequada de resíduos industriais perigosos e não perigosos gerados pelo setor industrial.
Conforme determina a legislação, aspectos contidos no Estudo de Impacto Ambiental (EIA) e o respectivo Relatório de Impacto Ambiental (RIMA) serão apresentados na audiência pública para discussão com os participantes. Os documentos (EIA/RIMA) estão disponíveis no site da Agência (www.cprh.pe.gov.br). Junto com outros quatro municípios – Cabo de Santo Agostinho, Ipojuca, Jaboatão dos Guararapes e Moreno –, Escada fica no chamado Território Estratégico de Suape, importante polo de negócios industriais e portuários do Nordeste. A área de implantação é de 37 hectares, próxima do atual aterro sanitário do município e onde, hoje, predomina a plantação de cana de açúcar.

A Central será composta por diferentes atividades, tais como segregação, reciclagem e aterro em células. Como estrutura de apoio, são previstos uma unidade de Educação Ambiental, uma de apoio administrativo, uma área recreativa e um viveiro de mudas nativas.

SERVIÇO
- Audiência Pública da CPRH sobre o Projeto CTVA - Central de Tratamento e Valorização Ambiental
- Quarta-feira (13/09/2017), com início às 9h
- No SESI de Escada – Av. Visconde de Utinga, s/n, Centro, Escada-PE

Núcleo de Comunicação Social e Educação Ambiental - NCSEA
Agência Estadual de Meio Ambiente - CPRH


0 comentários:

Postar um comentário