quarta-feira, 13 de setembro de 2017

CBHSF informa à ANA situação de lagoa marginal do São Francisco


Lagoa de Itaparica, na Bahia

O presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Anivaldo Miranda, informou nessa segunda-feira (11) aos participantes da reunião promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA) a situação da lagoa de Itaparica, situada entre os municípios de Xique-Xique e Gentio do Ouro, na Bahia. A lagoa é considerada a mais importante das marginas do chamado rio da integração nacional.

Completamente assoreada, a lagoa apresenta um quadro dramático, com peixes mortos, sem água para dessedentação animal e nem mesmo para atendimento à população ribeirinha. “Trago essa realidade para esse fórum com a finalidade de alertar a todos para o grave quadro que se apresenta na bacia do São Francisco. Tão logo o Comitê tomou conhecimento desse crime ambiental, agiu rapidamente através da sua Câmara Consultiva Regional [CCR] do Médio, que convocou reunião emergencial juntamente com o Ministério Público no último dia 31 e definiu um plano de ações para a Lagoa de Itaparica”, informou o presidente do CBHSF.


Anivaldo Miranda relacionou os itens definidos para o plano de ações, como o mapeamento dos impactos às populações do entorno da lagoa, a ser realizado pela Prefeitura de Xique-Xique; elaboração de projeto de dragagem do canal do Guaxinim e elaboração de estudo para desobstrução do canal de Itaparica, a ser executado pela Codevasf (Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco); trabalho de educação ambiental para as populações do entorno da lagoa e para a população em geral, por parte das secretarias municipais de Meio Ambiente e Educação e colaboradores da sociedade civil; diagnóstico socioambiental da lagoa de Itaparica, sob a responsabilidade do CBHSF; plano de fiscalização de ações impactantes na lagoa, por parte do Ministério Público da Bahia, entre outros pontos.

A reunião da ANA também apresentou os estudos do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), o qual aponta que a situação hidrológica da bacia do São Francisco continua bastante dramática, com o registro de poucas chuvas nos próximos dias. Além disso, o superintendente da ANA, Joaquim Gondim, confirmou que na segunda-feira da próxima semana, dia 18, começam os testes para vazão de 560 metros cúbicos por segundo (m³/s) em Xingó, entre os estados de Alagoas e Sergipe.

Além disso, a equipe da companhia de abastecimento de Sergipe (Deso) confirmou encontro com o governo de São Paulo, que deverá emprestar bombas flutuantes, a fim de atender o abastecimento aos sergipanos.

A reunião da Agência Nacional de Águas acontece semanalmente na sede da agência federal, em Brasília (DF), para analisar as condições hidrológicas da bacia do São Francisco e transmitida por videoconferência para os estados da bacia. O presidente do CBHSF, Anivaldo Miranda, acompanhou as discussões no escritório do Comitê, em Maceió (AL). Também participaram do encontro equipes do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), da Companhia Hidrelétrica do São Francisco (Chesf), da Codevasf, governos dos estados inseridos na bacia, projetos que funcionam na bacia, entre outros.

CBHSF


0 comentários:

Postar um comentário