sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Terezinha Nunes defende na Alepe União do estado em prol da Hemobrás.

Foto: Rinaldo Marques/Alepe

Em pronunciamento na tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco, nesta quinta-feira(3), a deputada Terezinha Nunes (PSDB), defendeu a união de todas as forças políticas do estado em torno da fábrica da Hemobrás de Goiana, na Mata Norte, afirmando que ela “está ameaçada por uma posição fisiológica e totalmente descabida do ministro da saúde que, para agradar a seus eleitores, quer transferir para um laboratório do Paraná a fabricação do fator VIII recambiante, um hemoderivado, o principal produto a ser fabricado em Goiana.

"Considero isso uma desfaçatez, um escândalo até,pois os governos federal e estadual já investiram R$ 812 milhões na fábrica de Goiana que vai entrar em operação efetiva em 2019”, afirmou a tucana.

A deputada sugeriu que o governador, os senadores, deputados estaduais e federais e as classes produtivas do estado deixem de lado as diferenças políticas e se aglutinem indo ao presidente Temer e ao ministro dizer que Pernambuco não vai aceitar essa decisão que vai macular o estado.

Terezinha lembrou ainda que o estado do Paraná é um dos mais desenvolvidos do país e não pode querer competir perversamente com Pernambuco quando se trata de dinheiro público.

"Se fosse um investimento privado ainda dava para aceitar e mesmo assim seria difícil que uma empresa privada fosse arcar com um investimento de mais de R$ 800 milhões e depois desistir dele só para agradar um ministro. Mas, no Brasil certos políticos acham que podem fazer o que quiserem com o dinheiro público como se ele não fosse proveniente do bolso dos brasileiros, sobretudo dos mais pobres”, destacou.

Lembrando que o ministro já recebeu senadores e deputados federais pernambucanos e não voltou atrás, ela disse que a reação estadual tem que ser mais forte e incluir todos os poderes.

“Lá atrás em 2004 quando se quis privatizar a Chesf Pernambuco se uniu, protestou, inclusive aqui na Assembleia, e isso foi resolvido naquele tempo. A Hemobrás precisa do mesmo e não podemos perder tempo” comentou Terezinha na tribuna.


Assessoria de Imprensa Terezinha Nunes


0 comentários:

Postar um comentário