sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Prefeita de Petrolândia, Janielma Souza é entrevistada por Assis Ramalho, conta sua trajetória no Município e anuncia que não haverá mudança no secretariado, por enquanto


Na manhã desta quinta-feira (03), a recém-empossada prefeita de Petrolândia, Janielma Souza (PSB), concedeu entrevista exclusiva ao programa Acordando com as Notícias, apresentado pelo blogueiro e radialista Assis Ramalho na Web Rádio Petrolândia. A ex-primeira dama, ex-secretária de Saúde e ex-vice-prefeita de Petrolândia, agora tratada formalmente, com nome e sobrenome, é mais conhecida por Jane, nome simples e objetivo que combina com a personalidade discreta da enfermeira, avessa ao dondoquismo e a peruíces.

Na entrevista, a prefeita conta sua trajetória em Petrolândia, onde chegou há quase 20 anos, recém-formada em Enfermagem pela UFPB. Em Petrolândia ela construiu sua carreira profissional e casou-se com o médico e ex-prefeito Antonio Marcos de Souza (Marquinhos). Na contramão da tendência de famílias com no máximo dois filhos, o casal tem quatro herdeiros. 

Sobre sua experiência em cargos de gestão no município, Jane aponta os cargos de confiança e aprendizado com Dr. Francisco Simões e enfatiza que não é leiga em política (o áudio está disponível abaixo da matéria, na íntegra).

Natural da Paraíba, Janielma conta sua chegada a Petrolândia

"Quando eu faço uma leitura da minha trajetória da Paraíba até aqui, eu percebo muito a vontade de Deus na minha vida. Não era a minha vontade de estar em Petrolândia, era a primeira vez em que eu saía de casa para tão longe, pra ficar. Era um lugar desconhecido, eu não conhecia Petrolândia e vim através de uma amiga, que já estava aqui, e eu imaginava em adquirir experiência, ter os meus primeiros salários, começar a galgar a minha vida profissional, mas nunca imaginei que fosse ficar por aqui. Mas, depois que encontrei Marquinhos, que a gente se envolveu e casou, e comecei a ver que até o medo que eu tinha de ficar longe da minha família, em uma cidade que até então era estranha, na verdade, estava tudo determinado por Deus na minha vida. Era aqui que eu iria encontrar uma pessoa para dividir os meus dias e a minha vida. Tive os meus filhos aqui, encontrei na família de Marquinhos uma outra família. Encontrei no povo de Petrolândia muitas amizades, uma boa acolhida, e Petrolândia foi um lugar fértil pra mim, em todos os sentidos."

A importância de Dr. Francisco Simões para sua vinda a Petrolândia e crescimento profissional

"Dr. Simões era o então prefeito quando cheguei e ele teve uma conversa comigo e disse 'a vaga é sua'. Na época, tinha essa vaga aberta, o município estava precisando de enfermeiras e eu vim pra cá apostando nesta vaga, e ele apostou em mim. Dr. Simões viu em mim uma possibilidade de crescimento, passei dez meses como enfermeira e, logo em seguida, já me confiou a direção do antigo SESP, que era onde hoje funciona a Secretaria de Saúde. Então, a partir daí, eu só cresci. Ele me confiou a direção do SESP e depois a Secretaria de Saúde, e junto a ele eu aprendi muitas coisas. Aprendi com o pulso firme que ele tinha, com a vontade que ele tinha de fazer e tudo aquilo que ele fez como prefeito de Petrolândia, eu acompanhei tudo de perto''.

Jane ainda comenta como foram os primeiros dias como prefeita - após o licenciamento de Ricardo - e se considera preparada para conduzir a prefeitura, apesar da crise.


"Me considero preparada, Assis. Logicamente, eu não esperava um trabalho de prefeita, porque eu me candidatei a vice e nós apostávamos que Ricardo fosse nosso prefeito por pelo menos quatro anos, mas eu vesti a camisa desde o início do mandato dele, assim como foi com Lourival, e me coloquei à disposição e essa disposição continua. Me sinto disposta, sei que sou uma pessoa preparada, sou capaz. A crise existe, realmente, mas junto à crise também tem soluções, e eu estou otimista. Sei que o povo de Petrolândia não vai cobrar de mim o impossível, mas o que for possível eu vou fazer. Ricardo teve seu jeito de lidar com a crise, Lourival também teve o dele, mas o meu jeito de lidar com a crise certamente será diferente. Eu tenho o meu jeito próprio."

A prefeita revela que o pagamento de pessoal da prefeitura está acima do limite da Lei de Responsabilidade Fiscal e o ajuste vai gerar mais demissões


"Hoje, o nosso município tem uma dificuldade financeira muito grande, a receita que entra está sendo gasta em torno de 60% com a folha do pessoal, e isso faz com que a gente esteja descumprindo a Lei de Responsabilidade Fiscal que limita essa folha de pagamento a 51,3% . Então, o município já se encontra [com o limite] estourado há um bom tempo e nós precisamos equilibrar. Não é fácil, é uma tarefa muito árdua porque resulta em demissões. Ainda pode haver demissões porque o Tribunal de Contas [TCE-PE], ele cobra isso do gestor."

Sobre o motivo da demora na entrega de fardamento escolar 

"Assis, o porquê da demora eu não teria nem como lhe responder por os tempos anteriores [gestões anteriores]. Mas, até onde eu conheço, o primeiro orçamento que foi feito, já para o início deste ano, é um orçamento bastante alto que, em tempos passados, se teve muitas condições para isso. Neste mandato, só de orçamento que Ricardo fez, dava em torno de R$ 600 a 700 mil. Então, é um valor bem significante, mas está em pauta. O fardamento fez e faz parte do nosso programa de governo, a questão é justamente financeira, mas eu estou otimista.

Perguntada se vai mexer nas secretarias municipais, Jane diz que, por enquanto, não vai mudar o secretariado

"Ainda não mexi, Assis. Eu passei esses dias trabalhando com o time formado por Ricardo, no qual eu também tive opinião ouvida, lá atrás, na escolha. Hoje, eu vejo o trabalho da equipe como um trabalho favorável, eles estão trabalhando com aquilo que dá [para fazer]. É uma equipe boa, já conversei com eles e alguns colocaram os cargos à disposição, mas não achei ainda o momento de dispensar o trabalho de nenhum. Todos têm o seu valor, todos têm dado a sua contribuição, mas eu estou avaliando o trabalho de cada um e, agora, como prefeita, eu vou trabalhar da minha forma. Eu preciso ver qual o comportamento desse secretariado e isso é que vai me direcionar a manter, ou não, determinado secretário."

Sobre a realização de concurso para a Guarda Municipal, compromisso assumido pelo Município com o Ministério Público de Pernambuco, na gestão de Lourival Simões. 

"Estamos avaliando. Eu recebi essa notícia de que o município está obrigado a fazer o concurso. Nós sabemos que em muitas classes estamos defasados de pessoal. A Guarda Municipal também é uma classe que precisa ser reforçada, mas não estamos em um momento favorável a nenhum tipo de concurso nem de contratação. Porém, eu já cheguei com uma decisão judicial de que o município tem que fazer esse concurso da Guarda até o mês de outubro, e com a chamada dos classificados para o próximo ano, em 2018. Mas, é uma coisa que ainda preciso me inteirar para ver realmente com a Justiça, porque é como falei, o quadro da folha está acima do limite e, hoje, nós não teríamos [como], por decisão própria, fazer concurso, ainda que haja a necessidade. Porém, decisão judicial a gente tem que cumprir."

Jane ressalta a experiência administrativa de Marquinhos e, em tom de brincadeira, diz que - apesar de muito ocupado - o marido vai ser seu funcionário, sem salários.

''Marquinhos vai ser meu funcionários sem salários, é uma das pessoas que eu mais posso contar. Ele tem toda uma experiência, está do meu lado o tempo todo, embora muito ocupado pela grande carga de trabalho. Mas, com certeza, ele vai estar disponível para aquilo que eu precisar''.

Vice-prefeita no segundo mandato de Lourival Simões, Jane diz manter bom relacionamento com o ex-prefeito e terem algumas opiniões divergentes.

"Nós continuamos a ter o relacionamento que a gente sempre teve. Lourival é uma pessoa com quem a gente conversa tranquilamente. Nós nunca tivemos nenhum embate. Nós temos, teve opiniões diferentes, mas houve respeito acima de tudo. Eu tenho respeito à família Simões, que me acolheu aqui, e pretendo continuar tendo. Lógico que aquilo que eu penso, eu penso, independente da interferência de Lourival. Mas ele está, com certeza, disponível para colaborar. Ricardo também já disse que, tão logo ele se recupere, vai estar à disposição para colaborar com o governo, e a gente vai estar usando do conhecimento, da vontade dessas pessoas, do comprometimento delas para ajudar na gestão.

Na entrevista, de 1 hora e meia de duração, entre outros assuntos,  Jane ainda falou sobre o caso dos ex-contratados das estações de bombeamento, que não foram recontratados, elogia o ex-prefeito Ricardo, fala como deverá ser seu relacionamento com os vereadores  e responde a várias perguntas de ouvintes, enviadas ao programa por app de mensagem (whatsapp). Confira no áudio.

A entrevista está disponível em áudio (mp3)>Entrevista prefeita Janielma Souza - Web Rádio Petrolândia

Redação do Blog de Assis Ramalho
Fotos: Fernando Leme


0 comentários:

Postar um comentário