quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Petrolândia: Alunos da EREM Jatobá denunciam ter sido impedidos de entrar na escola por 3 minutos de atraso e reclamam direitos iguais, "por que o professor chega atrasado e entra"; ESCOLA RESPONDE.


Publicada às 15h30min - Atualizada às 16h30min


Após serem barrados no portão da Escola de Referência em Ensino Médio (EREM) Jatobá, em Petrolândia, no turno da manhã desta quinta-feira (24), alunos entraram em contato com o Blog de Assis Ramalho para reclamar da situação, por terem sido "empatados de entrar na escola por chegarem atrasados alguns minutos". Segundo os alunos, eles protestaram porque queriam assistir às aulas e, também, "por que o professor chega atrasado e entra", reclamaram por "direitos iguais".

Os estudantes informaram que a tolerância é até às 07h35min e os alunos teriam chegado às 7h38min, "somente 3 minutos" de atraso. "Será que o aluno pode perder um dia de aula por causa de 3 minutos?", questionaram.

A reportagem do Blog de Assis Ramalho procurou a EREM Jatobá e conversou com a diretora Audrey Dantas. Segundo a gestora, o horário de fechamento dos portões e de tolerância foram comunicados aos alunos em recente reunião. A diretora da EREM Jatobá disse que seriam enviadas informações - por meio da nota.

Após a publicação, recebemos as fotos abaixo, contendo imagens da resposta da equipe da escola (sem timbre nem assinatura) e do Regimento Escolar, das quais transcrevemos a resposta da Erem Jatobá.

"RESPOSTA DA EREM JATOBÁ sobre o impedimento da entrada dos estudantes no dia 24/08/2017

O impedimento da entrada dos estudantes após o horário (7h30 para o turno matutino e 13h30 para o vespertino) consta no Regimento Escolar desde o ano anterior. Tal medida é de conhecimento de todos os estudantes, pois além de constar no Regimento Escolar está exposto em local visível no corredor principal da escola, é assunto discutido nas aulas diariamente, nos encontros da Família na Escola, nas reuniões com os representantes de turma, nas reuniões de Conselho Escolar, dentre outras. Mais recentemente, foi exposto no II Encontro da Família na Escola ocorrido dia 21/08 (segunda-feira) e na reunião de ontem 23/08 do ano corrente, reunião esta que contou com a presença de representações de todos os segmentos (estudantes, pais, Conselho Escolar, Grêmio Estudantil, professores, equipe gestora e demais funcionários da escola).

O ocorrido hoje causou estranhamento e atitudes ofensivas por parte de alguns estudantes e pais inclusive, pelo fato de que a escola vinha ouvindo e cedendo em alguns momentos permitindo a entrada de alguns estudantes que chegavam atrasados apresentando sempre a desculpa de que "seria apenas por esta vez". Na tentativa de resolver essa problemática de forma amigável, cedendo por vezes é que hoje vemos que tal postura não estava surtindo efeito positivo, pois a consequência estava sendo o atraso cada vez maior.

É importante destacar que durante muitos anos os alunos tiveram uma tolerância de 15min para entrada. Tal medida foi extinta há a algum tempo após reunião com todos os segmentos, culminando na reformulação do Regimento. A prática de alguns estudantes nesse período (um número significativo!) era a de ficarem em frente à escola ou ainda transitando pelos corredores da mesma e quando abordados para se dirigirem às salas de aula muitos respondiam: "ainda estou no meu tempo", "estou usando meu tempo de tolerância".

Enfim, é com tristeza que recebemos esta denúncia. Pois aqueles que deveriam exigir o cumprimento da carga horária e pelos quais dedicamos nossos esforços para garantir o direito e a QUALIDADE da educação e consequentemente um ambiente organizado e favorável para seu desenvolvimento integral são também os primeiros a lutar pelo fim das normas que visam apenas a melhoria deste trabalho. "


Blog de Assis Ramalho
Fotos: Alunos/Divulgação


1 comentários:

Postar um comentário