quarta-feira, 30 de agosto de 2017

No Dia Estadual de Conscientização sobre a Esclerose Múltipla, Waldemar Borges visita a APEM

Foto: Roberto Pereira Jr.

No Dia Estadual da Conscientização sobre a Esclerose Múltipla (30 de agosto), data instituída no Calendário Oficial do Estado de Pernambuco pelo deputado estadual Waldemar Borges, o parlamentar fez uma visita à Associação Pernambucana de Esclerose Múltipla (APEM), no bairro da Cidade Universitária, no Recife, e também falou sobre o assunto no Pequeno Expediente da Reunião Plenária na Assembleia Legislativa. Na APEM, o socialista entregou a presidente da entidade, Ciçone Chaves, a Lei nº 15.967/2016, de sua autoria, que estabelece a data. “Estou aqui para me solidarizar pessoalmente com a caminhada da entidade. Vamos ver como podemos ajudar. Quero colocar meu mandato à disposição para apoiar essa luta de vocês", disse.

A presidente da APEM contou que ela foi o segundo caso de esclerose múltipla no estado e que para chegar ao diagnóstico da doença passou por muitos médicos. Na época que descobriu o problema, prometeu a si mesma que, assim que tivesse condições, fundaria uma associação para mostrar a todos como controlar a EM. “A lei foi muito importante para reforçar a conscientização sobre a doença e ampliar o conhecimento sobre a lei nacional, que também estabelece o mesmo dia para conscientizar as pessoas sobre o assunto. Somos um dos únicos estados brasileiros que tem uma sede própria”, falou.

A Esclerose Múltipla é uma doença neurológica, crônica e autoimune – as células de defesa do organismo atacam o próprio sistema nervoso central, provocando lesões celebrais e medulares. As causas da doença ainda são desconhecidas pela medicina. A Associação Brasileira de Esclerose Múltipla estima que atualmente 35 mil brasileiros sejam portadores da doença. Em todo planeta, o número de afetados passou de 2,1 milhões (2018) para 2,3 milhões (2013). O desconhecimento sobre a EM leva a diagnósticos tardios, favorecendo as chances de ter uma sociedade com maiores índices de incapacidade no futuro. Por isso, a importância da lei para conscientizar as pessoas sobre a doença.

Assessoria de Comunicação do deputado estadual Waldemar Borges


0 comentários:

Postar um comentário