quinta-feira, 24 de agosto de 2017

MPPE vai acompanhar adoção de medidas para solucionar dificuldades no curso de Medicina da UPE em Garanhuns

Foto: Arquivo Simepe

Gestores públicos, alunos e profissionais da área de saúde se reuniram, a convite do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), em Garanhuns com a finalidade de propor soluções para melhorar o curso de graduação em Medicina oferecido pela Universidade de Pernambuco (UPE).

Como resultado dessa reunião, ficou definido que o MPPE vai requisitar à Secretaria de Administração as providências para o preenchimento do quadro de professores do curso de Medicina em Garanhuns; vai solicitar à universidade uma cópia do relatório que trata das adequações necessárias para transformar o Hospital Regional Dom Moura em hospital-escola; e vai requerer que o Governo do Estado e a UPE que informem quanto à garantia de internato de qualidade para os alunos do curso de Medicina.

Durante o evento, o representante do Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), Tadeu Calheiros, destacou que as prioridades apontadas em reunião com alunos do curso de Medicina e professores são a criação de um hospital para a prática por parte dos graduandos e a contratação de professores em número suficiente. Já o representante do Centro Acadêmico, Augusto Carvalhos, pontuou que existem turmas que estão realizando internato em Caruaru e Recife, em razão da falta de condições na cidade de Garanhuns.

Por fim, a diretora da UPE, Rosângela Falcão, afirmou que, apesar das dificuldades apontadas, os alunos do curso de Medicina de Garanhuns têm obtido bons resultados acadêmicos. Ela destacou que já foi realizada uma avaliação do Hospital Regional Dom Moura, com a finalidade de apresentar à direção da unidade de saúde as medidas que podem ser adotadas para assegurar que o internato dos alunos de Medicina seja realizado no hospital.

Por fim, o MPPE vai designar uma nova audiência, com a participação da Secretaria de Saúde e UPE para verificar o andamento das medidas propostas na audiência pública.

MPPE


0 comentários:

Postar um comentário