quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Em Petrolina, Gonzaga Patriota participa de encontro de assentados com demandas à Codevasf

"Estamos lutando para que a Codevasf reconheça a posse das terras de cerca de 250 assentados, concedendo 2,5 hectares a cada um; bem como correndo atrás para que outros 700 trabalhadores possam ser assentados", afirma o deputado.

Encerrando sua maratona pelos municípios sertanejos, iniciada na última quinta-feira (27), o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) compareceu no domingo passado (30) ao Sítio Riacho - perímetro irrigado de Petrolina. A convite do diretor-presidente da associação comunitária local, José Pedro Nunes, o parlamentar participou do encontro mensal dos descendentes de proprietários de terras adquiridas pela Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para implantação do Projeto Pontal.

Segundo relata o grupo, vários agricultores foram desapropriados com a chegada do projeto irrigado, há mais de uma década, sem previsão de relocação. Inconformados, passaram a ocupar uma área de preservação ambiental dentro do Projeto Pontal Sul e alegam que só sairão deste assentamento quando a Codevasf entregar-lhes os terrenos acordados. O impasse só piora com o passar dos anos e, atualmente, uma liminar pode obrigar os colonos a desocuparem as terras a qualquer momento.

“Estas pessoas nunca receberam um centavo pelos seus terrenos e, por isso, sou totalmente contra as Parcerias Público-Privadas (PPPs). Estamos lutando para que a Codevasf reconheça a posse das terras de cerca de 250 assentados, concedendo 2,5 hectares a cada um; bem como correndo atrás para que outros 700 trabalhadores possam ser assentados. Todos têm direitos, pois são descendentes das terras adquiridas pela Codevasf”, explicou Patriota.

O Projeto Pontal – localizado em Petrolina, Pernambuco – envolve um perímetro de 33.526 hectares, dos quais 7.717 serão destinados à irrigação (3.588 etapa sul e 4.129 etapa norte), com captação de 7,8 m³/s de água no rio São Francisco e grande potencial para a fruticultura. O restante da área será destinado a atividades de sequeiro e reserva legal.

Assessoria de Imprensa deputado federal Gonzaga Patriota


0 comentários:

Postar um comentário