quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Codevasf e engenheiros do Exército dos Estados Unidos promovem curso de revitalização de ecossistemas

Treinamento faz parte das ações previstas em contrato de assistência técnica celebrado entre Codevasf e Usace (Foto: Cássio Moreira/Codevasf)

Técnicos da Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e do Ministério da Integração Nacional (MI) participaram neste mês de curso ministrado pelo Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos (United States Army Corps of Engineers – Usace) sobre técnicas integradas de revitalização de ecossistemas. O treinamento foi promovido pela Área de Revitalização das Bacias Hidrográficas da Codevasf na sede da empresa, em Brasília.

A capacitação teve como objetivo proporcionar troca de informações sobre experiências e técnicas de restauração. Os instrutores foram os engenheiros pesquisadores Kyle McKay e Craig Fischenich e o biólogo pesquisador Richard Fischer – todos do Usace.

“Os técnicos da Codevasf receberam informações que poderão ser aplicadas nas ações empreendidas pela Companhia não só no Programa de Revitalização de Bacias Hidrográficas, mas também em outras áreas de atuação – como irrigação e infraestrutura –, visto que toda grande obra gera impactos e a necessidade de recuperação de áreas degradadas”, explica o engenheiro cartógrafo da Codevasf Kauem Simões, fiscal do contrato com o Usace. “A principal oportunidade que o curso ofereceu a seus participantes foi a de fazer contato com colegas dos Estados Unidos e obter e compartilhar ideias e oportunidades que existem em nossas nações. Aprendemos uns com os outros durante o curso”, acrescenta o pesquisador Richard Fischer.

O curso faz parte do conjunto de ações previstas no contrato celebrado entre a Codevasf e o Usace em 2012 – no valor de US$ 3,8 milhões – cujo objeto é a obtenção de assistência técnica de especialistas das áreas de hidráulica, geotecnia, dragagem, estabilização de margens e controle de erosão no âmbito das ações de revitalização do rio São Francisco.

“Algo que é excepcional tanto nos Estados Unidos quanto no Brasil é o contexto social da revitalização. Os ecossistemas estão inseridos em comunidades e grupos sociais e tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos o contexto relativo a como você trabalha com essas comunidades, as educa e as envolve no processo é crucial para o sucesso do trabalho de revitalização”, diz Kyle McKay.

Além de técnicos da Codevasf e do Ministério da Integração Nacional, o curso contou com a participação de instituições parceiras, como Ministério do Meio Ambiente, Ibama, Serviço Florestal Brasileiro, ANA e Embrapa.

“Tenho ministrado cursos há cerca de 30 anos. Preciso dizer que este talvez tenha sido o grupo com mais entusiasmo com o qual trabalhei. Não consigo expressar quão agradável foi assistir a seu entusiasmo, sua abordagem dos problemas e a sua apresentação de questões e preocupações”, destaca o engenheiro do Usace Craig Fischenich.

Parceria

A cooperação entre a Codevasf e o Usace foi formalizada em 2012 e contemplou 12 projetos. Ao longo desses anos, o trabalho do Corpo de Engenheiros do Exército dos Estados Unidos no São Francisco consistiu em apresentar modelagens usadas para fins de planejamento e tomada de decisão, propostas de intervenção, transferência de conhecimento e outras atividades de suporte e consultoria. A colaboração foi voltada sobretudo para questões relacionadas a estabilização de margens e aperfeiçoamento da navegação.

Os projetos da parceria foram identificados pelos locais em que foram desenvolvidos ou pelo escopo do trabalho. Foram eles: Campo de Provas; Ilha de Sambaíba; Curralinho – Ligação da Ilha; Ilha Tapera; Cotinguiba-Pindoba; Modelagem de Sedimentos; Modelagem de Transporte de Sedimentos na Hidrovia; Torrinha-Itacoatiara; Cabeça Levantada; Pedral Meleiro; Curralinho-Torrinha-Itacoatiara e Modelagem de Tributários do rio São Francisco.

Um dos resultados da cooperação foi a construção de Campo de Provas na região do município de Barra, no Médio São Francisco baiano – trata-se de projeto-piloto para demonstração de ações de controle de processos erosivos que posteriormente foram replicadas em intervenções de revitalização.

Codevasf


0 comentários:

Postar um comentário