terça-feira, 13 de junho de 2017

Penedo-AL enfrenta dificuldades para abastecer a população local com água do São Francisco


O vice-presidente, no exercício da presidência do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF), Maciel Oliveira, relatou que o Serviço de Água de Penedo (AL) enfrenta dificuldades para abastecer a população local. O problema é ocasionado pela baixa vazão do Velho Chico. A revelação foi feita na última segunda-feira (12 de junho), durante reunião promovida pela Agência Nacional de Águas (ANA) para avaliar as condições hidro meteorológicas na bacia do São Francisco e transmitida por videoconferência para os estados inseridos na bacia.

O chamado rio da integração nacional enfrenta, atualmente, seu pior nível devido a forte estiagem que o atinge. Desde 2013, a defluência no Submédio e no Baixo São Francisco vem sendo reduzida gradualmente, quando saiu da vazão de 1.300 metros cúbicos por segundo (m³/s) até o nível atual, de 600m³/s, podendo ser reduzida ainda mais.
Ainda na reunião, o superintendente da ANA, Joaquim Gondim, informou que até o momento não foram esgotados os testes para manter a vazão atual do rio, apesar da determinação de não utilizar o volume morto do reservatório de Sobradinho, na Bahia. Para isso, a avaliação é de que seria necessário reduzir a defluência para até 560m³/s, sem que nada tenha sido confirmado. “Mas, até que os testes de 600 não sejam concluídos, não haverá discussão sobre esse novo patamar”, prometeu Gondim.

Dia do rio

Com relação ao chamado Dia do Rio, projeto lançado pela ANA com o objetivo de suspender a captação de água do São Francisco um dia da semana, o superintendente confirmou que a resolução que versa sobre a medida deverá ser publicada até o próximo dia 20, a fim de vigorar a partir do dia seguinte. Desta forma, ficaria definido que todas as quartas-feiras, até o final de novembro, seria suspensa a captação de água. A exceção ficaria apenas para o abastecimento humano. De acordo com a assessoria técnica da agência federal, a medida provocaria uma economia de 40m³ de água, o que evitaria a utilização do volume morto dos reservatórios de Sobradinho e de Xingó.

Consultados quanto ao apoio à medida, os estados participantes da reunião, a exemplo de Alagoas e Sergipe e algumas instituições, se comprometeram a informar de forma maciça a medida e o início de sua prática. O presidente do CBHSF, Maciel Oliveira, garantiu que a Assessoria de Comunicação do colegiado deverá atuar de forma a massificar a informação com vistas a garantir o cumprimento do chamado Dia do Rio.

Texto: Delane Barros/Ascom CBHSF


0 comentários:

Postar um comentário