terça-feira, 13 de junho de 2017

“Cuidado com os hipócritas que sempre são aduladores”, alerta Papa Francisco

"Os aduladores são a pior espécie de inimigos" (Tácito)

A hipocrisia não deve ser um comportamento dos cristãos. “Quanto mal faz à Igreja!” Devemos ter cuidado com os hipócritas, porque eles são capazes de “matar uma comunidade”. Os fiéis devem ter uma linguagem verdadeira, disse o Papa Francisco na missa matutina do último dia 6, na Capela da Casa Santa Marta. O Pontífice, segundo indicou a Rádio Vaticana, chamou a atenção para a tentação da adulação.

A reportagem é de Domenico Agasso Jr., publicada por Vatican Insider, 06-06-2017. A tradução é de André Langer.

“Hipócritas”. Francisco destacou esta palavra que Jesus usa muitas vezes para qualificar os doutores da lei. São hipócritas, observou, porque “fazem ver uma coisa, mas pensam outra, como diz a própria etimologia da palavra”.

Estes doutores da lei “falam, julgam”, mas pensam outra coisa. Esta é a hipocrisia. “E a hipocrisia não é a linguagem de Jesus – insistiu o Papa Bergoglio. A hipocrisia não é a linguagem dos cristãos. Um cristão não pode ser hipócrita e um hipócrita não é cristão. Isso é absolutamente claro. Este é o adjetivo que Jesus mais usa com estas pessoas: hipócrita. Nós vemos o que eles fazem. O hipócrita sempre é um adulador, em maior ou menor grau, mas é um adulador”.
Eles, de fato, procuram adular Jesus. “Os hipócritas – comentou – sempre começam com a adulação”. Adulação, prosseguiu Francisco, também é “não dizer uma verdade, é exagerar, é fazer crescer a vaidade”. Desta maneira lamentou o caso de um sacerdote, “que conheci há muitos anos”, que aceitava “todas as adulações que lhe faziam, era seu ponto fraco”.

A adulação, disse, começa “com uma má intenção”. É o caso dos doutores da lei, sobre o que se fala no Evangelho do dia, que põem Jesus à prova, começando com a adulação e fazendo uma pergunta para fazê-lo se equivocar: “É permitido pagar o imposto a César ou não? Devemos pagá-lo ou não?”

“O hipócrita tem esta dupla face. Mas Jesus conhece sua hipocrisia, e diz claramente: ‘Por que me preparam uma armadilha? Mostrem-me um denário’. Jesus responde sempre com a realidade aos hipócritas e aos ideólogos. A realidade é assim, todo o resto é hipocrisia ou ideologia. Mas esta é a realidade: tragam-me um denário. E mostra como é a realidade, respondendo com a sabedoria de Deus: ‘deem a César o que é de César – a realidade é que a moeda tinha a imagem do César – e a Deus, o que é de Deus”.

O terceiro aspecto, acrescentou o Papa, “é que a linguagem da hipocrisia é a linguagem do engano; é a mesma linguagem que a serpente usa com Eva, a mesma”. Começa com a adulação para depois destruir as pessoas, inclusive “arranca a personalidade e a alma de uma pessoa. Mata as comunidades”.

“Quando há hipocrisia em uma comunidade – disse – há um grande perigo aí, há um perigo muito sério aí”. O Senhor Jesus nos disse: ‘Seja a palavra de vocês sim, sim; não, não. O que passa disso vem do Maligno’.

“A hipocrisia faz muito mal à Igreja”, disse com pesar o Pontífice. E chamou a atenção para “esses cristãos que caem nesta atitude pecaminosa que mata”. “A hipocrisia é capaz de matar uma comunidade. Fala suavemente, julga uma pessoa – lamentou. O hipócrita é um assassino”.

“Recordemos isso – recomendou o Papa: se há adulação, só se responde com a realidade. Não me venham com histórias, a realidade é esta, como com a ideologia, esta é a realidade. Ao final, é a mesma linguagem do diabo que semeia essa língua bifurcada nas comunidades para destruí-las”.

“Peçamos ao Senhor que nos cuide para não cair neste vício da hipocrisia, do mascaramento da atitude com más intenções – sugeriu Francisco. Que o Senhor nos dê esta graça: ‘Senhor, que eu nunca seja um hipócrita, que saiba dizer a verdade e se não posso dizê-la, que me cale, mas nunca, nunca, seja um hipócrita”.

Fonte: IHU/Adital


0 comentários:

Postar um comentário