sexta-feira, 30 de junho de 2017

Codevasf: Os frutos da gestão participativa nos Distritos de Irrigação

Equipe Técnica contratada pelos Distritos de Irrigação da 6ª SR após palestra sobre indução floral da cultura da mangueira (Fonte: 6ªGRI/UAP)

A descontinuidade dos serviços de apoio à gestão, planejamento, estruturação e formação de organizações dos usuários e de assistência técnica e extensão rural (ATER) ocorrida nos últimos três anos nos projetos de irrigação da 6ª Superintendência Regional, poderia ser encarada pelos irrigantes dos projetos Curaçá, Maniçoba, Mandacaru e Tourão como uma limitação ao desenvolvimento, mas, na verdade, mostrou-se como uma conquista da gestão participativa nos distritos de irrigação desses projetos.

O diferencial da gestão nesses distritos foi perceber que, além dos serviços comumente oferecidos, seria possível tornar-se parceiro do irrigante na prestação de serviços de ATER.

Essa iniciativa surgiu a partir da sugestão da Unidade de Apoio a Produção da 6ª Gerência Regional de Irrigação (6ª GRI/UAP), que propôs aos distritos que os mesmos assumissem a tarefa de contratar técnicos agrícolas para complementar a equipe de ATER, e assim respondessem de forma básica ao anseio e à expectativa dos pequenos produtores.
Assim, os Distritos de Irrigação, a partir do segundo semestre de 2015, realizaram a contratação de técnicos agrícolas e assumiram algumas atividades prestadas pela ATER, dentre elas a orientação ao irrigante quanto à produção agrícola e a coleta dos dados de produção. A equipe atual é formada por 12 técnicos distribuídos da seguinte forma: 5 (cinco) no Distrito de Irrigação Maniçoba (DIM), 2 (dois) no Distrito de Irrigação Mandacaru (DIMAND), 2 (dois) no Distrito de Irrigação de Curaçá (DIC), um na União dos Produtores do Perímetro Irrigado de Curaçá (UPROPIC), um na Associação dos Usuários do Perímetro Irrigado Tourão (AUPIT) e um pela atual empresa prestadora de serviços de operação e manutenção do Projeto Salitre.

Desde 2015, esses profissionais recebem capacitações oferecidas por técnicos da 6ª GRI/UAP relacionadas ao Manejo de Água e Solo, Fitossanidade, Projetos de Irrigação, Estudos de Pedologia e Nutrição. Atualmente, participam também de treinamentos prestados pela Embrapa Semiárido que, em parceria com a 6ª GRI, orientam os técnicos sobre temas como Fitopatologia, Floração, Produção, Manejo de Irrigação, Nutrição Mineral da Mangueira e de outras culturas. Os conhecimentos adquiridos resultam na eficácia e qualidade dos serviços prestados ao produtor.

Essas ações evidenciam maturidade e inovação na gestão dos Distritos de Irrigação, e ratifica que esse novo modelo de gestão é eficaz quando da participação dos irrigantes por meio do Conselho de Administração e Fiscal, como também da Gerência Executiva nas decisões administrativas, financeiras e econômicas da organização. O resultado é uma gestão democrática que beneficia o principal ator da Agricultura Irrigada, o Produtor Rural.

Codevasf


0 comentários:

Postar um comentário