sábado, 3 de junho de 2017

Cidades & Soluções: Academias ao ar livre - Coluna de Roberto Oliveira

Foto: Governo do Mato Grosso

O objetivo deste trabalho realizado em diversas cidades do Brasil é de incentivar a prática esportiva. Estas academias promovem qualidade de vida, bem estar, condicionamento físico, autoestima, saúde e inclusão social. Todos os aparelhos de uma academia ao ar livre devem vir com placas exemplificativas, demonstrando como os músculos devem ser trabalhados, além dos alongamentos necessários para não acarretarem riscos de contusões. Antes da implantação deste projeto de prevenção mesmo, é necessário que a prefeitura faça convênio com profissionais de educação física para demonstração na prática da utilização destes aparelhos. Os aparelhos utilizados nestas academias ao ar livre, não têm cargas, utilizando apenas o peso do seu corpo e trabalha bastante as articulações, prevenindo lesões. Estes locais de exercícios físicos são para todas as idades e além de dar certa tonificação ao corpo, trabalha-se o condicionamento cardiovascular. Serve também para iniciar a prática do exercício físico.



 Foto: Prefeitura de Curitiba
Foto: FLEX 

Manual de uso das academias públicas
Vídeo: https://www.youtube.com/watch?v=MMdsUMvEtkQ

Cerca de 17,5 milhões pessoas morrem de doenças cardiovasculares todos os anos e a falta de prática de exercícios físicos é uma das causas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de 17,5 milhões de pessoas morrem todos os anos vítimas de doenças cardiovasculares, como ataques cardíacos e derrames. E a solução está em ter atividade física constante, ter uma alimentação saudável, evitar o excesso de consumo de álcool e ficar longe do cigarro. 30% das mortes no Brasil estão relacionadas a problemas no coração. De acordo com o ministério da saúde, as doenças cardiovasculares são responsáveis pelo dobro de mortes causado por todos os tipos de câncer juntos!

O incentivo ao exercício físico reduz até mesmo a necessidade da população de utilizar hospitais públicos para cura de doenças que poderiam ser prevenidas com uma simples mudança de hábitos no cotidiano das pessoas, e a prefeitura dispondo academias ao ar livre, incentivando a utilização de bicicletas como meio de transporte e práticas esportivas estará preocupada com a vida destas pessoas que vivem no município.


Foto: Prefeitura Municipal de Aparecida-GO

SEDENTARISMO



Estudo divulgado recentemente, pelo IBGE, revelou que 123 milhões de jovens e adultos com 15 anos ou mais não praticam qualquer tipo de esporte ou atividade física. O equivalente a 76% da população de 161,8 milhões de brasileiros nesta faixa etária.

Leia mais: https://goo.gl/MXlTzQ

OPINIÃO


Petrolândia tem algumas localidades onde as pessoas fazem práticas de exercícios físicos ao ar livre, mas a implantação de equipamentos como estes citados de forma gratuita à população petrolandense vai dar mais qualidade aos exercícios praticados. Uma coisa que se perdeu muito com o tempo foi a utilização constante de bicicletas como meio de transporte pela nossa população municipal. A prefeitura Municipal de Petrolândia poderia dar ênfase à prática de exercícios físicos e incentivar o uso de bicicletas como meio de transporte seja para ir ao trabalho, ou escola, ou passear, pois a nossa cidade é muito pequena e torna-se viável o lançamento de um projeto como este de mobilidade urbana que falaremos mais especificamente em outra Cidades & Soluções. A maioria dos equipamentos instalados nas praças públicas para exercícios físicos são fabricados por uma empresa que já distribuiu para todos os estados do Brasil. Por enquanto pode-se fazer as campanhas educativas que nada iria acrescentar nas despesas da prefeitura. Espero que vocês tenham gostado desta matéria e até a próxima pessoal! Um forte abraço! Roberto Oliveira.

Fontes:
Prefeitura Municipal de Aparecida-GO: www.aparecida.go.gov.br
Prefeitura Municipal de Curitiba: www.curitiba.pr.gov.br
Governo de Mato Grosso: www.mt.gov.br
Flex Fitness: http://www.flex.ind.br/
Gestão Eficiente: http://gestaopublicaeficiente.org.br

Roberto Oliveira


0 comentários:

Postar um comentário