segunda-feira, 15 de maio de 2017

Tacaratu comemora 63 anos de emancipação política; conheça sua história

 

A cidade de Tacaratu comemorou, no último sábado (13), aniversário de 63 anos de emancipação política. Várias atividades marcaram as comemorações durante todo o dia no município. O Blog de Assis Ramalho parabeniza aqueles que fizeram, e que fazem, a história desta bonita cidade, de tamanha importância para o Sertão de Itaparica.

Tacaratu hoje é conhecido por sua produção artesanal em tecelagem, onde se destacam as redes, mantas, tapetes, colchas etc., exportados para diversos Estados Brasileiros e até para outros países. O município também revela vocação para o ecoturismo, oferecendo a cachoeira do Salobro, as serras de belos mirantes, grutas, fontes e bicas.

A história do município registra que, já no século XVII, Tacaratu era considerada uma maloca ou ajuntamento de índios das tribos Pankararus, Umaús, Vouvêa e Geriticó, todos do grupo linguistíco Kariri. A maloca dominava-se "Cana-Brava". Depois, foram os índios aldeados no lugar chamado "Brejo dos Padres" (onde deu origem à freguesia de Tacaratu), pois ali foi organizada uma missão dirigida por padres da congregação de São Felipe Nery. Com esses elementos se iniciou o povoamento da antiga Vila de Tacaratu, primitiva área do município.

Através de documentos, vê-se que em 1752 existia ali uma pequena capela consagrada a Nossa Senhora da Senhora da Saúde, provavelmente erigida pelos padres que serviam na missão de catequese.

Ver fotos>Comemoração dos 63 anos de emancipação política de Tacaratu


Em 1760 os moradores já dirigiam uma petição ao Bispo D. Francisco Xavier Aranha, solicitando a criação de uma freguesia. Atendidos, foi Tacaratu elevada àquela categoria no ano de 1761, somente se dando sua instalação em 1764, pelo Padre Antônio Teixeira de Lima. Depois de reformas recomendadas, a primitiva capela passou à condição de igreja matriz.

Tacaratu hoje é conhecido por sua produção artesanal em tecelagem, onde se destacam as redes, mantas, tapetes, colchas etc., exportados para diversos Estados Brasileiros e até para outros países. O município também revela vocação para o ecoturismo, oferecendo a cachoeira do Salobro, as serras de belos mirantes, grutas, fontes e bicas.

Formação Administrativa:

Distrito criado com a denominação de Tacaratu, por alvará de 24-05-1808 e lei municipal de 10-08-1892. Elevado à categoria de vila com a denominação de Tacaratu, pela lei provincial nº 248, de 16-06-1849. Sede na povoação de Tacaratu. Pela lei provincial nº 1885, de 01-05-1887, transfere a sede do município de Tacaratu para a povoação de Jatobá. Pela lei municipal de 27-09-1897, são criados os distritos de Espírito Santo e volta do Moxotó anexado ao município de Tacaratu. Elevado à condição de cidade com a denominação de Jatobá, pela lei estadual nº 991, de 01-07-1909. Em divisão administrativa referente ao ano de 1911, Tacaratu figura como distrito do município de Jatobá. Pela lei estadual nº 1931, de 11-09-1928, a sede do município volta a denominar-se Tacaratu e o distrito de Jatobá passa a denominar-se Jatobá de Taracatu. Ainda sob a mesma lei

o distrito de Espírito Santo é extinto, sendo seu território extinto anexado ao distrito de Moxotó. Em divisão administrativa referente ao ano de 1933, o município é constituído de 3 distritos: Tacaratu, Jatobá de Tacaratu e Moxotó. Em divisão territorial datada de 31-XII-1936, o município é constituído de 3 distritos: Tacaratu, Jatobá ex-Jatobá de Tacaratu e Moxotó Em divisão territorial datada de 31-XII-1937, o município é constituído de 3 distritos: Tacaratu, Moxotó e Itaparica ex-Jatobá.

Pelo decreto-lei estadual nº 92, de 31-03-1938, o distrito de Moxotó passou a denominar-se Volta.

Pelo decreto-lei estadual nº 235, de 09-12-1938, transfere a sede do município de Tacaratu para o de Itaparica passando o município a denominar-se Itaparica.

No quadro fixado para vigorar no período de 1939-1943, Tacaratu figura como distrito no município de Itaparica. Pelo decreto-lei estadual nº 952, de 31-12-1943, o município de Itaparica passou a denominar-se Petrolândia. Em divisão territorial datada de 1-VII-1950 o distrito de Taracatu figura no município de Petrolândia ex-Itaparica.

Elevado novamente à categoria de município com a denominação de Tacaratu, pela lei estadual nº 1819, de 30-12-1953, desmembrado de Petrolândia. Sede no antigo distrito de Taracatu constituído de 2 distritos: Tacaratu e Caraibeiras. Desmembrado de Petrolândia. Reinstalado em 01-06-1954.

Em divisão territorial datada de 1-VII-1960, o município é constituído de 2 distritos: Taracatu e Caraibeiras. Assim permanecendo em divisão territorial datada de 2005.

Transferência de sede
Taracatu para Povoação de Jatobá alterado, pela lei provincial nº 1885, de 01-05-1887. Jatobá para Taracatu alterado, pela lei estadual nº 1931, de 11-09-1928.Taracatu para Itaparica alterado, pelo decreto-lei estadual, nº 235, de 09-12-1938.

Localização do Município:

O município com uma área de 1.248,5 Km2, está localizado na zona do sertão do São Francisco, na mesorregião São Francisco Pernambucano, Microrregião Itaparica, Região de Desenvolvimento Sertão Itaparica, limitando-se ao Norte com o município de Floresta, ao Sul com o Estado de Alagoas e o município de Jatobá, ao Leste com o município de Inajá e o Estado de Alagoas, ao Oeste com o município de Petrolândia.

A sede municipal encontra-se a 514 metros em relação ao nivel do mar e tem sua posição geográfica determinada pelo paralelo de 09º 06' 20" E e 38º 09' 00" S, seu clima é semi-árido quente, bacia hidrográfica do Rio Moxotó.

Fonte: IBGE
Fotos: Santuário e Paróquia Nossa Senhora da Saúde


0 comentários:

Postar um comentário