segunda-feira, 8 de maio de 2017

Começa nesta terça-feira (9) em Petrolina o Clisertão Escola 2017


Uma série de ações nas escolas visando à democratização do livro, cultura e arte. Essa é a vertente principal do Congresso Internacional do Livro, Leitura e Literatura no Sertão (Clisertão Escola), que movimenta a cidade de Petrolina – PE, a partir desta terça-feira (9) até a sexta-feira (12).

Durante o evento, que acontece em 117 escolas estaduais e municipais envolvendo 5.200 alunos, serão realizadas doações monitoradas de livros, cursos, oficinas, palestras, mesa de glosa, shows musicais, contação de histórias, encontro de danças e a entrega do Prêmio Clisertão de Leitura.

“Vamos começar esta edição, às 8h, na terça-feira, no distrito de Uruás, com o projeto Tomar, levando, além da doação de livros, outras linguagens artísticas a exemplo do cinema e o teatro. Serão doados 300 livros e os alunos após a leitura passarão a obra para outra pessoa. O percurso do livro será monitorado por estudantes de Letras da Universidade de Pernambuco - UPE, campus Petrolina/Colegiado de Letras, que realiza o evento em parceria com o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Cultura e Fundarpe e apoio da Prefeitura de Petrolina/Secretaria de Educação e Plenus Colégio e Curso”, adiantou o coordenador do evento, Genivaldo Nascimento.Com atrações acontecendo em horários variados, tanto nas escolas do interior como na sede do município, o congresso deste ano também chega com uma programação toda especial no segundo dia. Além de outros atrativos, a quarta-feira vem com a palestra ‘São João do Carneirinho: entre o popular e o erudito’, com a professora e crítica literária Elisabet Moreira, às 9h, na escola municipal Eliete Araújo e, às 15h30, uma conversa com o cordelista, poeta e gravador, Jota Borges na Escola de Referência em Ensino Médio Clementino Coelho. Às 19h, o poeta Chico Pedrosa apresenta na escola municipal Jacob Ferreira o recital ‘Ai Se Sêsse’.

Na quinta e na sexta-feira, os alunos de Petrolina vão conferir danças populares como o Maracatu e a Roda de São Gonçalo, a exibição de filmes e a conversa com escritores e poetas da região. O projeto inclui uma visita aos sítios arqueológicos do distrito de Rajada e um concurso estudantil de curta-metragem. “Encerramos com a apresentação da peça de Ariano Suassuna, O Santo e a Porca, pelo Teatro Popular de Arte de Petrolina – TPA, na Escola José Cícero de Amorim, em Rajada, reunindo alunos também da Escola Estevão Rodrigues Coelho e Escola Estadual Malaquias Mendes”, concluiu Genivaldo Nascimento.

CLAS Comunicação & Marketing


0 comentários:

Postar um comentário