sábado, 15 de abril de 2017

Petrolândia inicia campanha de combate ao Aedes aegypti na próxima segunda (17)

Ação terá início na próxima semana.

A Secretaria de Saúde de Petrolândia informa que a luta contra o mosquito Aedes aegypti transmissor da dengue, zika e chikungunya não acabou. Eles permanecem circulando no nosso município, colocando em risco toda a população. Por isso, em parceria com a Secretaria de Serviços Urbanos, A Secretaria de Saúde vai realizar mutirões de limpeza em todas as quadras e convida os moradores a participarem desta luta, retirando o entulho do seu quintal, de acordo com a programação abaixo, para que não fique exposto nas ruas.

A comunidade também será avisada pelos Agentes de Endemias e mensagem em carro de som. Nas datas marcadas, os moradores da quadra deverão colocar nas calçadas o lixo, entulhos e pneus, para que sejam recolhidos pela equipe do Mutirão. 

A campanha vai durar três meses, tempo suficiente para a reprodução de três gerações de mosquitos, por isso os cuidados para eliminar os focos do Aedes aegypti devem ser iniciados pela população simultaneamente, em todas as quadras, desde a primeira semana do mutirão, cuidados que devem ser mantidos sempre, inclusive após o final da campanha do município. 


Aedes aegypti: dengue, febre chikungunya, zika, microcefalia, febre amarela - O mosquito Aedes aegypti, conhecido durante décadas apenas como "mosquito da dengue", atualmente é vetor da febre chikungunya, febre amarela e zika, cujo vírus pode ser transmitido ao feto e causar várias complicações, entre elas a microcefalia. Com a ocorrência de chuvas no município, a preocupação com o surgimento de focos do mosquito é redobrada. O mosquito Aedes aegypti leva cerca de 7 a 10 dias para se desenvolver, desde o ovo até a fase adulta, quando começa a se reproduzir. Após adulto, o mosquito vive, em média, de 30 a 35 dias.

Os ovos do Aedes aegypti podem permanecer sem eclodir por um longo período de tempo, aguardando o próximo período chuvoso. Estudos sugerem que os ovos podem resistir fora da água por até 450 dias (cerca de 1 ano e quatro meses), uma vez que são extremamente resistentes ao ressecamento. A eclosão do ovo ocorre quando a água entra em contato com essa estrutura.

Após a eclosão do ovo, o mosquito entra na fase de pupa, que dura em média três dias em que acontece a metamorfose para a fase adulta, durante a qual o mosquito pode transmitir doenças ao homem. Alguns dias depois, o mosquito já está apto para o acasalamento, que normalmente ocorre durante o voo. Após a cópula, a fêmea necessita de sangue para completar o desenvolvimento dos ovos e é nesse momento que pode ocorrer a transmissão de doenças para o homem.

Após cerca de três dias da ingestão do sangue, a fêmea do mosquito está pronta para a postura dos ovos. Esses ovos são distribuídos por vários criadouros, mais frequentemente no fim da tarde. Durante sua vida, uma fêmea pode dar origem a aproximadamente 1500 mosquitos. 

Redação do Blog de Assis Ramalho
Com informações da Secretaria de Saúde de Petrolândia, Brasil Escola e Jorge Roriz


0 comentários:

Postar um comentário