quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Posse da Mesa Diretora e leitura da mensagem do governador marcam reinício dos trabalhos na Alepe


Mesa Diretora conduzirá atividades administrativas e legislativas da Casa até 31 de janeiro de 2019 (Foto: Roberto Soares/Alepe)

Com a presença de autoridades no Museu Palácio Joaquim Nabuco, a Assembleia Legislativa realizou, na tarde desta quarta (1º), a abertura dos trabalhos do segundo biênio da 18ª Legislatura. A cerimônia também marcou a posse da Mesa Diretora eleita em dezembro, que conduzirá as atividades administrativas e legislativas da Casa até 31 de janeiro de 2019. Conforme prevê a Constituição Estadual, a reunião contou com a leitura da mensagem do governador Paulo Câmara, representado na solenidade pelo secretário da Casa Civil, Antônio Figueira.

Após ser empossado, o presidente da Alepe, Guilherme Uchoa (PDT), afirmou que a Mesa vai atuar para que os mandatos sejam desempenhados da melhor forma possível. Além dele, assinaram o livro de posse o primeiro-secretário, Diogo Moraes (PSB); o 1° vice-presidente, Pastor Cleiton Collins (PP); o 2º vice-presidente, Romário Dias (PSD); o 2º secretário, Vinícius Labanca (PSB); o 3º secretário, Júlio Cavalcanti (PTB), e o 4º secretário, Eriberto Medeiros (PTC). Augusto César (PTB), Socorro Pimentel (PSL), Henrique Queiroz (PR) e André Ferreira (PSC) assumiram, respectivamente, as 1ª, 2ª, 3ª e 4ª suplências.

Uchoa também agradeceu aos pares pela eleição, pelo sexto mandato consecutivo, para presidir o Poder Legislativo Estadual. “Isso é um reconhecimento pelo trabalho que estamos realizando. Tenham certeza de que continuarei defendendo a independência desta instituição, bem como o correto cumprimento de suas atribuições constitucionais de legislar e fiscalizar”, expressou o deputado, que defendeu a relação harmoniosa com os demais poderes, órgãos e entidades da República.

O contexto de crise política e econômica do País também foi abordado pelo pedetista, que sublinhou a atuação do Parlamento Estadual para aperfeiçoar a prestação de serviços públicos e garantir os ajustes fiscais necessários.

O presidente elencou metas para 2017, como a conclusão, ainda no primeiro semestre, da obra do Edifício Miguel Arraes de Alencar, que vai abrigar o novo Plenário da Assembleia, e a reforma do Edifício Nilo Coelho, que centralizará os setores administrativos da Casa.

Guilherme Uchoa também se comprometeu a manter a política de valorização dos servidores e a colocar no ar, em breve, a TV Alepe, emissora de caráter público e governamental. “Com esse conjunto de medidas, vamos qualificar nossa atuação parlamentar e dar mais transparência às ações da Casa, aproximando-nos da sociedade e fortalecendo a cidadania e o processo democrático em nosso Estado”, ressaltou.

Na sequência, Antônio Figueira leu a mensagem do governador sobre a situação de Pernambuco. Entre outros aspectos, o texto destacou as medidas adotadas para buscar o equilíbrio das contas, e o avanço em indicadores nacionais na área da educação. “Nosso Governo tem consciência de que o preço dessa crise, que não foi criada por nós, não poderia comprometer o futuro de toda uma geração de pernambucanos”, afirmou.

O gestor detalhou ainda iniciativas nas áreas da saúde – especialmente, frente aos casos de microcefalia relacionados ao Zika vírus -, recursos hídricos, saneamento básico, mobilidade, segurança pública, sistema prisional, cultura, habitação e desenvolvimento econômico.

“É preciso registrar a solidariedade do nosso povo e também ressaltar a colaboração imperiosa, decisiva e frutífera desta Casa, que se colocou sempre do lado do interesse público”, manifestou. “Em que pese o ano de 2017 projetar cenário ainda restritivo, acreditamos que, com a ação coordenada entre os poderes, as possibilidades de contornar as dificuldades serão ampliadas, permitindo o avanço das políticas públicas e melhoria das condições de vida do nosso povo”, acrescentou.

A cerimônia contou com a presença de autoridades do Tribunal de Justiça, Ministério Público e Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco. A ocasião marcou a primeira participação, em Plenário, de sete deputados empossados no dia 2 de janeiro, em substituição àqueles escolhidos nas eleições de 2016 para gerir prefeituras em Pernambuco: Isaltino Nascimento (PSB), Terezinha Nunes (PSDB), Gustavo Negromonte (PMDB), Laura Gomes (PSB), Roberta Arraes (PSB), Paulinho Tomé (PT) e Jadeval de Lima (PDT).

Lideranças – Em seu discurso na reunião, o líder da Bancada de Oposição, Sílvio Costa Filho (PRB), sustentou que “as conquistas dos últimos anos estão ficando para trás, ao contrário do que mostram as peças publicitárias do Governo”. Ainda segundo ele, “Pernambuco é um Estado sem rumo, sem direção e sem liderança”. Como exemplo, ele citou a existência, segundo dados do Tribunal de Contas da União, de 950 obras paradas, que afetam áreas como mobilidade, sistema prisional e saneamento. Outra crítica foi com relação ao aumento da dívida com restos a pagar aos fornecedores do Estado.

Líder do Governo, Isaltino Nascimento cumprimentou os novos deputados e registrou agradecimentos ao trabalho de Waldemar Borges (PSB), que ocupava a liderança da base aliada até o início do ano. Nascimento apontou para a necessidade de diálogo na apreciação de pautas importantes e comemorou os resultados da economia e das contas públicas de Pernambuco. Em referência às críticas da Oposição, considerou que a sessão de abertura dos trabalhos não era o momento adequado para abrir a discussão. “Faremos o bom debate e responderemos, item a item, a tudo aquilo que for trazido aqui”, disse.

Alepe


0 comentários:

Postar um comentário