sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Polícia analisa câmeras e depoimentos para achar suspeitos de matar estudante na PB


A Polícia Civil continua sem informações dos responsáveis pela morte da estudante universitária Meirylane Thaís, de 19 anos, assassinada com um tiro na cabeça, na noite dessa quarta-feira (15), durante um latrocínio (roubo seguido de morte) no bairro de Tambiá, na região central de João Pessoa, nas proximidades da instituição de ensino que frequentava.

De acordo com o superintendente da Polícia Civil em João Pessoa, delegado Marcos Paulo, o caso é investigado pelo delegado Técio Chaves, adjunto da Delegacia de Roubos e Furtos da Capital.

Segundo o superintendente, a investigação do crime deve ser baseada no depoimento de testemunhas, como a amiga que estava com a estudante no momento do crime, e a análise de câmeras de segurança da região para tentar identificar os criminosos.

“A princípio se trata de um latrocínio, por isso o caso está com a Roubos e Furtos. Elementos estão sendo colhidos, como depoimento de testemunhas e análise de câmaras, para que a polícia possa chegar aos responsáveis pela morte da estudante. Também analisamos a possibilidade de realização de um retrato falado”, contou o delegado Marcos Paulo.

A Polícia Militar informou à TV Correio que reforçou a segurança na área onde a estudante foi morta e está trabalhando para localizar suspeitos.

A PM orientou que vítimas de assalto não devem reagir. A suspeita é que a jovem teria resistido para entregar pertences, o que teria provocado a ação dos bandidos.

O Portal Correio tentou contato com o delegado Tércio Chaves para saber mais detalhes de como estão as investigações sobre o caso, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta matéria.

O caso

Meirylane Thaís é natural de Itabaiana e estudava em uma faculdade particular de João Pessoa. Antes do crime, ela havia chegado em um ônibus e estava se dirigindo para uma padaria para lanchar quando foi abordada pelos criminosos.

Durante a abordagem, a universitária teria se negado a entregar pertences aos criminosos e foi baleada por um deles, morrendo ainda no local do crime. A amiga da vítima conseguiu correr e se proteger durante a ação dos bandidos.

Os suspeitos conseguiram roubar a bolsa de Meirylane e fugiram sem ser identificados.

Portal Correio


0 comentários:

Postar um comentário