sábado, 28 de janeiro de 2017

Secretaria de Saúde de Petrolina visita Penitenciária para identificar casos de hanseníase


Na próxima segunda-feira (30), a Secretaria Municipal de Saúde vai realizar uma ação que marcará o Dia Mundial de Combate à Hanseníase, comemorado neste domingo (29).

Profissionais de saúde estarão na Penitenciária Dr. Edvaldo Gomes, em Petrolina, para examinar os internos, numa avaliação dermatológica e neurológica para identificação de sintomas de hanseníase. A população carcerária foi escolhida pela condição de confinamento, já que isso é um fator para transmissão da bactéria causadora da hanseníase. Os fatores de risco estão na cela com pouca iluminação e muitas pessoas.

A penitenciária tem uma equipe permanente de saúde da família que já faz o atendimento aos internos. Mas nessa ação de hanseníase, que começa às 8h e segue até às 13h, a proposta é sensibilizar a população para os riscos da doença e a importância do diagnóstico precoce. Os profissionais de saúde passarão por uma triagem para identificar os possíveis casos da doença.

Em 2015, foram diagnosticados em Petrolina 364 casos de hanseníase. Em 2016, foram 249. O município está em situação hiperendêmica, uma vez que o esperado pela Organização Mundial de Saúde (OMS), é uma incidência de 40 casos novos para 100 mil habitantes. Em 2015 foram notificados 76 casos novos. Em 2016, 60 casos novos para 100 mil habitantes.

A hanseníase, que antigamente era conhecida como lepra, tem cura se for diagnosticada cedo. Os primeiros sintomas são manchas pelo corpo seguidas de alterações na cor da pele e perda de sensibilidade, o que pode até levar ao comprometimento dos nervos. A hanseníase pode trazer ainda graves consequências como perda da visão e da audição, além de dificuldades motoras.

Outra preocupação dos profissionais de saúde é com as pessoas que tem contato com o doente. Para cada dez pessoas que convivem com alguém com hanseníase, dois podem contrair a doença. A transmissão acontece por vias áreas, ou seja, pela respiração, se o contato com o doente for constante e prolongado. Familiares, colegas de trabalho e até vizinho também poderão ser examinados e tratados. O tratamento consiste num coquetel de medicamentos distribuídos exclusivamente pelo Sistema Único de Saúde. 476 pessoas estão em tratamento contra a hanseníase em Petrolina.

Serviço:
O que? Ação de Combate à Hanseníase
Onde? Penitenciária Edvaldo Gomes Petrolina
Quando? Segunda-feira, dia 30, de 8h às 13h

Assessoria de Imprensa Prefeitura Municipal de Petrolina


0 comentários:

Postar um comentário