terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Novos parlamentares tomam posse na Assembleia Legislativa de Pernambuco

Na solenidade, que ocorreu na Presidência da Casa, deputados confirmaram compromisso de posse. Mudanças resultantes das eleições municipais permitiram, ainda, efetivação de Antônio Moraes e Marcantônio Dourado (Foto: Rinaldo Marques)

Sete novos deputados tomaram posse na Assembleia Legislativa, na última segunda (2), em cerimônia realizada no gabinete da Presidência do Poder Legislativo. Isaltino Nascimento (PSB), Jadeval de Lima (PDT), Laura Gomes (PSB), Paulinho Tomé (PT) e Roberta Arraes (PSB) assumem os mandatos em definitivo. Terezinha Nunes (PSDB) e Gustavo Negromonte (PMDB) atuarão como deputados suplentes, nos lugares dos parlamentares licenciados Nilton Mota (PSB), atual secretário estadual de Agricultura, e Alberto Feitosa (PR), que ocupa a função de secretário municipal de Saneamento do Recife. Além deles, outros dois suplentes, que já estavam no exercício do mandato, tornam-se a partir de agora efetivos: Antônio Moraes (PSDB) e Marcantônio Dourado (PSB).

Em discurso na solenidade, o presidente da Alepe, deputado Guilherme Uchoa (PDT), destacou que quatro dos sete deputados empossados já passaram pelo Parlamento Estadual. “Eles encontrarão melhorias na infraestrutura da Casa. Temos, hoje, gabinetes do mesmo tamanho para todos os parlamentares, e teremos, em breve, um novo centro administrativo no antigo Anexo I e um novo Plenário, que será o melhor do Brasil”, declarou o presidente. “Conseguimos toda essa estrutura sem pedir um centavo a mais em verba suplementar. Ao contrário, devolvemos R$ 15 milhões do nosso orçamento para ajudar o Poder Executivo nesse momento de crise”, ressaltou.

Durante a cerimônia, o compromisso solene de posse foi lido por Roberta Arraes, a mais votada entre os novos parlamentares, e confirmado pelos outros seis deputados. Todos os empossados receberam o distintivo de parlamentar e o Manual do Deputado – publicação contendo as Constituições Federal e Estadual, o Regimento Interno da Assembleia Legislativa, o Código de Ética, além de outras legislações, resoluções e normas internas do Poder Legislativo. O encontro contou, ainda, com a participação do primeiro-secretário da Casa, deputado Diogo Moraes (PSB).

Sete das nove vagas preenchidas hoje surgiram após parlamentares renunciarem a seus mandatos, por terem sido eleitos para assumir a gestão de prefeituras municipais em 2017. Aglailson Junior (PSB) foi escolhido prefeito em Vitória de Santo Antão (Mata Sul); Ângelo Ferreira (PSB), em Sertânia (Sertão do Moxotó); Botafogo (PDT), em Carpina (Mata Norte); Lula Cabral (PSB), no Cabo de Santo Agostinho (RMR); Miguel Coelho (PSB), em Petrolina (Sertão do São Francisco); Professor Lupercio (SD), em Olinda (RMR), e Raquel Lyra (PSB), em Caruaru (Agreste). As outras duas vagas vieram com a renúncia dos suplentes Maviael Cavalcanti (DEM) e Anchieta Patriota (PSB), os quais abriram mão do mandato de deputado para assumir as prefeituras de Macaparana e Carnaíba, respectivamente.

Bancada feminina - Com a mudança na composição da Casa, a Alepe tem agora sete deputadas – duas a mais do que no início da 18ª Legislatura. “A política já tem tantos homens, então é importante ter mais mulheres aqui, para estimular uma participação feminina maior na política em geral”, considerou Roberta Arraes, que proferiu o compromisso solene de posse. Com relação aos partidos, na nova distribuição, a bancada do PSB tem um deputado a menos (passou de 15 para 14 parlamentares). Já o PT, agora com três deputados, e PMDB, com dois parlamentares, ganharam um integrante a mais no Parlamento Estadual, enquanto o Solidariedade (SD) ficou sem representação no Poder Legislativo pernambucano, com a saída de Professor Lupércio.

Alepe


0 comentários:

Postar um comentário