sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Hospital Dom Malan de Petrolina realiza redução de líquido amniótico em pacientes de risco


O Hospital Dom Malan (HDM/IMIP) é referência para gestação de alto risco para mais de 50 municípios que compõem a Rede Interestadual de Atenção à Saúde do Vale do Médio São Francisco (REDE PEBA) e devido aos contínuos esforços da gestão em priorizar a assistência e o ensino tem alcançado resultados positivos quanto à prestação de serviço especializado, e muitas vezes pioneiro, à população. A busca por novas terapias, exames e formação continuada é uma praxe dos profissionais e as novidades são constantes, como a realização da amniodrenagem, que teve seu segundo procedimento realizado agora em dezembro.

De acordo com o médico assistente do HDM, Dr. Marcelo Marques, a amniodrenagem citada é realizada para redução do volume de líquido amniótico, executada através de uma punção com uma agulha fina através do abdômen materno guiada por ultrassom, utilizada em situações específicas em que o excesso de líquido possa comprometer o bem estar materno e/ou fetal. “Esse tipo de procedimento era feito apenas em grandes centros nas capitais, mas como nós conseguimos equipar o hospital com o material físico e humano necessário hoje já conseguimos realizar a amniodrenagem aqui no Dom Malan. Sem dúvida, esse é um ganho enorme para as gestantes de alto risco da região”, avalia.

A beneficiada com o procedimento realizado em dezembro foi a Soniedia Maria Araújo, que está com 31 semanas, grávida de gêmeos. Segundo Dr. Marcelo, a mãe apresentava líquido em excesso em uma das bolsas, ficando a outra com pouco líquido e o procedimento, no caso dela, teve três finalidades: diminuir o desconforto da mãe com o excesso do líquido; minimizar a chance de parto prematuro; e melhorar as condições de distribuição dos fluxos sanguíneos da placenta para ambos os fetos. “O tempo todo o bebê e a mãe são monitorados, então os riscos inerentes ao procedimento são bem baixos, garantindo assim a segurança de todos. O resultado é muito positivo”, ressalta o médico.

Soniedia continua sendo acompanhada pelo HDM, pois é uma gestante de alto risco e o parto dela está previsto para daqui a três semanas. Enquanto isso ela espera tranquila, recebendo toda a assistência médica e terapêutica necessária. “Estou muito feliz com o tratamento recebido e agora é só aguardar confiante. Estou seguindo todas as recomendações, fazendo a dieta e muito repouso”, revelou sorridente.

Para ter acesso aos exames e tratamentos como esse é preciso que a gestante se enquadre no perfil de alto risco, seja encaminhada pelas unidades básicas de saúde do município de origem ou dê entrada através da emergência, quando será avaliada pelo acolhimento da classificação de risco e posteriormente pela equipe médica do hospital. O excesso de líquido também pode ser percebido pela equipe do pré-natal, que irá encaminhar a paciente ao serviço especializado.

Secretaria de Saúde de Pernambuco


0 comentários:

Postar um comentário